Observando março de 2020 com um todo, a queda em relação ao mesmo mês de 2019 foi de 21% para produção, licenciamentos e exportação

Com a pandemia do Covid-19, que atinge todo o mundo, causando, principalmente, milhares de mortes e também perdas na economia, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) chega a um resultado nada agradável para o setor automotivo.

Com forte contaminação da crise da Covid-19 nas últimas duas semanas do mês de março e paralisação gradativa do comércio e das fábricas na segunda quinzena, o resultado é uma queda de quase 90% nas atividades do setor.

 

São cerca de 123 mil trabalhadores parados por conta do fechamento de 63 fábricas em dez estados e 40 cidades. As perdas são bem grandes, porém o momento é de priorizar a saúde da população, e todas as montadoras que fazem parte da Anfavea estão dando sua contribuição no combate ao coronavírus, seja reparando respiradores, seja produzindo e doando máscaras, ou mesmo cedendo suas frotas vários para as mais diversas finalidades.

Observando março de 2020 com um todo, a queda em relação ao mesmo mês de 2019 foi de 21% para produção, licenciamentos e exportação, coincidentemente. Na comparação com fevereiro, a retração foi de 18% nos emplacamentos e nas exportações, e de 7% na produção.

 

Atividades essenciais – Ao contrário dos automóveis, ônibus e caminhões, as máquinas agrícolas e rodoviárias ainda observaram um mês positivo, já que a maioria das fábricas funcionou até o começo de abril, e as vendas estavam aquecidas em função da época de colheitas. Na comparação com o mês anterior, as vendas avançaram 46%, as exportações 19% e a produção 15%.

 

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan e.dams conquista a primeira vitória na série de eSports da Fórmula E

No dia em que é comemorado o ‘Go Nissan Day’, Oliver Rowland obtém primeira vitória da equ…