Porsche mantém fidelidade ao motor aspirado no automobilismo

A Porsche acredita no novíssimo 911 RSR (ano modelo 2019) para defender o título do Campeonato Mundial de Endurance da FIA (WEC). O carro de corrida, que atende ao regulamento da FIA GTE, é fruto de um desenvolvimento completamente novo. O veículo feito em Weissach passou por melhorias em todas as áreas e irá substituir o bem-sucedido 911 RSR com que a Porsche venceu os campeonatos mundiais de fabricantes e pilotos no WEC da FIA, assim como o clássico de longa distância nas 24 Horas de Le Mans (França), as corridas da IMSA em Sebring e Road Atlanta (Petit Le Mans) e outros eventos em 2019.

Ao desenvolver o novo Porsche 911 RSR, muitas ideias foram coletadas e adotadas, a partir das extremamente bem-sucedidas realizações de seu predecessor. “Desde 2017, o 911 RSR nos proporcionou mais de 20 vitórias nas categorias do campeonato mundial, bem como em campeonatos longa distância na América do Norte e Europa. Nosso trabalho no desenvolvimento foi tornar um carro já muito bom ainda melhor. Os engenheiros de Weissach conseguiram fazer isso em todos os aspectos”, afirma Fritz Enzinger, vice-presidente da Porsche Motorsport.

“Nós nunca descansamos sobre nossos louros”, explica Pascal Zurlinden, diretor da Fábrica GT Motorsport. “Analisamos profundamente todas as campanhas das equipes de fábrica e de clientes realizadas com o Porsche 911 RSR e nossos engenheiros perceberam que havia espaço para melhorias em várias áreas. Fizemos um importante progresso no desenvolvimento de nosso carro para o período de homologação de três anos, especialmente nos complexos setores da dirigibilidade, eficiência, durabilidade e manutenção. Noventa e cinco por cento do carro são novos. Os únicos componentes do carro anterior que mantivemos sem alterações foram os faróis, sistema de freios, embreagem, banco do piloto e peças da suspensão. Até o momento, os testes foram excelentes. Já estamos ansiosos pelas primeiras corridas da temporada 2019/2020 do FIA WEC.”

Novo motor horizontal com maior cilindrada

Em termos de trem de força, a Porsche continua fiel ao caminho escolhido. O último 911 também é movimentado por um motor naturalmente aspirado de seis cilindros. A unidade boxer altamente eficiente posicionada a frente do eixo traseiro tem uma capacidade de 4.194 cm³ e, dependendo das dimensões do restritor, gera em torno de 515 hp. A nova unidade de força é o maior motor boxer já montado em um Porsche 911 de fábrica e proporciona uma dirigibilidade ainda melhor ao longo de uma faixa de rotações mais larga, em comparação com o comprovado motor de quatro litros usado no carro anterior. A força é direcionada às rodas traseiras através de uma caixa de câmbio com engrenamento constante mais rígida e com peso otimizado. O novo trem de força do Porsche 911 RSR assegura tempos de trocas de marcha mais rápidos e melhor eficiência. As duas ponteiras do escapamento agora têm saída nas laterais, à frente das rodas traseiras. A nova tubulação do sistema de escapamento poupa peso e é aerodinamicamente vantajosa.

Com o reposicionamento das saídas de escapamento, foi criado mais espaço para um difusor otimizado. O componente diferenciado na traseira do Porsche 911 RSR agora gera ainda mais força vertical. Graças à otimização do fluxo de ar na frente e nos lados do carro de corridas de Weissach, a eficiência aerodinâmica e a estabilidade foram aperfeiçoadas significativamente, melhorando assim o uso e a durabilidade dos pneus durante as provas.

Foco no trabalho dos pilotos e mecânicos

Dirigibilidade e capacidade de manutenção são fatores críticos nas corridas de longa distância. Por esse motivo, a Porsche concentrou uma atenção especial nesses aspectos ao desenvolver o novo 911 RSR. O cockpit foi retrabalhado com foco na melhor praticidade de uso. Nesse aspecto, as amplas informações dadas pelos pilotos da Porsche foram de fundamental importância. Como no 911 RSR anterior, a carroceria feita de plástico reforçado com fibra de carbono pode ser retirada rapidamente, assegurando assim a eficiência do trabalho nos boxes nas corridas longas.

Para dar mais proteção aos pilotos, os elementos de segurança ativos e passivos do Porsche 911 RSR foram incrementados. O comprovado sistema de alerta de colisão permite aos pilotos uma antecipação ainda maior para detectar a aproximação de veículos protótipos competidores com antecedência suficiente. A gaiola anticapotagem otimizada, o painel FIA de impacto lateral na porta e na gaiola, assim como proteção adicional contra impactos para as pernas, elevaram a segurança passiva na eventualidade de um acidente. Outros itens incluem uma escotilha removível no teto e o banco de competição rigidamente montado, trazendo um cinto de segurança de seis pontas para o piloto.

Primeira corrida será em setembro de 2019

“Estamos trabalhando no conceito do novo Porsche 911 RSR desde 2017. Os primeiros desenhos foram criados usando software CAD. Em agosto de 2018, o melhor 911 de corrida até hoje percorreu seus primeiros quilômetros na pista de testes da própria fábrica, em Weissach”, conta Pascal Zurlinden, descrevendo os marcos mais importantes do desenvolvimento do carro. Ao longo dos meses seguintes, a equipe da fábrica realizou numerosos testes. Experientes pilotos de fábrica da Porsche se revezaram ao volante do novo 911 RSR. Paralelamente, a aerodinâmica era refinada no túnel de vento da Porsche. “Outro marco foi nosso teste de longa extensão em março de 2019 em Le Castellet, onde reunimos as equipes de fábrica participantes do WEC e da IMSA. Cobrimos mais de 6.000 quilômetros ao longo de 30 horas sem nenhum sobressalto técnico. Os pilotos e os engenheiros ficaram muito satisfeitos. O carro recebeu sua homologação para corridas no dia 1º de julho”, acrescenta Zurlinden.

Estreia mundial em Goodwood

O 911 mais espetacular de todos os tempos estreou mundialmente no dia 6 de julho, no Festival de Velocidade de Goodwood (Grã-Bretanha). O Porsche 911 RSR fará sua primeira corrida também nas Ilhas Britânicas, na etapa de abertura da temporada do Campeonato Mundial de Endurance da FIA (WEC) em Silverstone, no dia 1º de setembro. Antes disso, o carro dos atuais campeões mundiais de fabricantes irá encontrar as marcas rivais que competem na categoria FIA WEC GTE-Pro pela primeira vez, num prólogo de dois dias em Barcelona, na Espanha, nos dias 23 e 24 de julho. A equipe Porsche GT vai inscrever dois carros de fábrica nas oito etapas da temporada 2019/2020, com os pilotos Michael Christensen (Dinamarca) e Kévin Estre (França), além de Gianmaria Bruni (Itália) e Richard Lietz (Áustria). No campeonato IMSA WeatherTech SportsCar, a mudança para o novo modelo ocorrerá na temporada de 2020. Na América do Norte, dois Porsches 911 RSR de fábrica irão lutar pelo título da categoria GTLM, competindo contra outros fabricantes. Para equipes clientes, o veículo será disponibilizado a partir da temporada 2020/2021 do FIA WEC.

Pela primeira vez, os carros de corrida de fábrica de Weissach terão pinturas com designs diferentes: o branco típico da Porsche continuará sendo a cor dominante do carro número 91. Entre os toques adicionais, figura uma faixa vermelha central que vai do capô dianteiro até a saia traseira, assim como as saias laterais, também vermelhas. Detalhes em cinza nas laterais complementam o design limpo e dinâmico. No carro número 92, as cores branco e cinza são invertidas. A asa traseira e os espelhos externos são pretos, em vez de brancos, para que os fãs possam diferenciar facilmente os dois veículos.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias

Veja também

Financiamentos de veículos tem alta de 9,1% na comparação com primeiro semestre de 2018

Vendas a crédito de novos e usados avançam no acumulado do ano, com destaque para financia…