A pesquisadora global independente, GfK, liberou algumas descobertas, mostrando quais características de veículos, a partir de uma determinada lista, as pessoas entendem como” muito importante” em um veículo. Fatores de segurança em acidentes, confiabilidade, economia de combustível e baixo custo de manutenção ficaram naturalmente no topo da lista. No entanto, números significativos afirmam que a mais recente tecnologia do motorista e passageiro é “muito importante” para eles, e a porcentagem de pessoas pedindo isso aumenta consideravelmente com a renda. 
Mais de um terço (36%) da população on-line em 17 países veem a mais recente tecnologia voltada para o motorista (por exemplo, direção ou auxílio para estacionar, sistema de piloto automático, sistema central de travas elétricas ou de ignição) como “muito importante”, e mais de um quarto (28%) dizem o mesmo sobre a mais recente tecnologia de passageiros (streaming de áudio ou vídeo, conectividade de rede social, etc.).
A importância da tecnologia de veículos aumenta com a renda 
Analisando esses resultados por renda, ou seja, distribuindo a renda de cada país em quartis, há notável diferença nos números que dizem que ter a mais recente tecnologia no veículo é “muito importante”. Em média, 44% das pessoas no quartil de renda alta (a quarta parte mais alta da renda total de cada país), veem a tecnologia de ponta voltada para o motorista como “muito importante”, em comparação com apenas 30% das pessoas no quartil de baixa renda (a quarta parte mais baixa da renda total de cada país). Da mesma forma, para a tecnologia de ponta voltada para passageiros, 35% das pessoas no quartil de renda alta dizem que é muito importante, contra 22% daqueles no quartil de baixa renda.    
O efeito da renda sobre o que as pessoas veem como importante em seu veículo é visto através de uma gama de características, não apenas a tecnologia do veículo. Em particular, a qualidade da mão de obra, o interior confortável e espaçoso, motor poderoso e a reputação do fabricante. Em outras áreas, como a economia de combustível ou ser ecológico, os resultados são muito mais uniformes em todas as faixas de renda.
A tecnologia voltada para o motorista é mais importante no Brasil, na China e na Coreia  
O Brasil (48%), a China (43%) e a Coreia (42%) têm as maiores porcentagens totais, afirmando que a tecnologia de ponta voltada para o motorista é “muito importante”. E, para a mais recente tecnologia voltada para passageiros, a China (37%), o Brasil (36%) e o México (30%) têm os maiores percentuais, afirmando que é “muito importante”.
Siegfried Hoegl, Chefe global de pesquisa automotiva da GfK, comenta: “O valor dessas descobertas para os fabricantes de veículos reside no fato de podermos avaliar com precisão quais características têm mais apelo sobre quais segmentos de consumidores e ajustar o conteúdo de marketing e o desenvolvimento de produtos para corresponder a essas aspirações. Ao combinar esses dados comportamentais com a análise de vendas reais em diferentes mercados e segmentos de consumidores, ou os insights de gerenciamento de oficinas de veículos, ajudamos os clientes a ajustar suas informações sobre os consumidores ao máximo, tanto globalmente como por país”.
Faça o download de todas as descobertas sobre os 17 países, no site http://www.gfk.com/global-studies/global-study-overview/
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Porsche atinge recorde de veículos entregues em um mesmo ano no Brasil

A Porsche entregou 2.130 automóveis no mercado brasileiro nos primeiros nove meses de 2020…