Home Notícias Abeifa reivindica redução do imposto de importação

Abeifa reivindica redução do imposto de importação

Comentários desativados em Abeifa reivindica redução do imposto de importação

Diante da persistência do dólar acima dos R$ 5,00, setor de veículos importados pede – com urgência – a redução do imposto de importação de 35% para 20%

“Desde o início de nossa gestão à frente da entidade, a partir do dia 16 de março último, temos enfatizado que o setor de veículos importados não suportaria período prolongado de pressão sobre os preços praticados em reais ocasionada pela valorização contínua das principais moedas estrangeiras, notadamente o dólar e o euro. Passados quase oito meses, o setor está no limite da exaustão financeira. Algo precisa ser feito para aliviar os grupos empresariais nacionais e, com isso, proteger redes de concessionários e empregos do setor, evitando que os consumidores brasileiros de carros importados fiquem desassistidos de peças, componentes e serviços de pós-vendas”.

A declaração é de João Henrique Oliveira, presidente da Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, ao anunciar nesta terça-feira, os números de licenciamentos de veículos importados e de fabricação local no mês de novembro. Em recente oficio enviado à Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, do Ministério da Economia, a Abeifa destaca que 72% dos veículos importados são provenientes do Mercosul e do México, já com o benefício da alíquota zero do imposto de importação. Os automóveis importados de outros países representam tão somente 3% das vendas internas, mas capazes de gerar 17,5 mil postos de trabalho, com arrecadações tributárias anuais superiores a R$ 1,2 bilhão.

“Esse cenário nos impõe um pleito inadiável. Precisamos que a alíquota do imposto de importação, hoje dos atuais 35%, seja reduzido a 20%, o equivalente à TEC do Mercosul. Essa medida não se caracterizaria em benefício fiscal. Ao contrário, diante do exposto na última semana pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, fortaleceria o Brasil no comércio internacional, até porque o setor de veículos importados, desde 1990, tem contribuído efetivamente com o engrandecimento do setor automotivo brasileiro”, argumenta João Oliveira.

Números de novembro – As quinze marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, com licenciamento de 5.996 veículos nacionais e importados, anotaram em novembro último alta em suas vendas de 3,7% em relação a outubro, quando foram vendidas 5.780 unidades. Ante novembro de 2019, quando foram comercializadas 4.669 unidades, a retração é de 22,2%. Com esses resultados, o acumulado dos primeiros onze meses do ano fechou com queda de 7,8%: 27.266 unidades contra 29.506 emplacamentos de veículos importados e produtos fabricados no País.

Consideradas somente as unidades importadas, as associadas à entidade, com 2.524 veículos licenciados em novembro, anotaram queda de 4,2% ante outubro, quando comercializaram 2.634 unidades. Em relação a novembro de 2019, a retração é de 8,7%. O acumulado de importados representa 24.999 unidades este ano, contra 31.217 do ano passado, retração de 19,9%.

As quatro associadas à Abeifa, também fabricantes, a BMW, CAOA Chery, Land Rover e Suzuki, fecharam novembro último com 3.472 unidades emplacadas, total que representou aumento de 10,3% em relação a outubro de 2020, quando totalizaram 3.149 unidades, e também alta de 10,3% ante novembro de 2019 (3.148unidades). No acumulado do ano, o licenciamento de veículos nacionais das associadas à entidade ainda significa baixa de 7,8%: 27.206 unidades emplacadas este ano contra 29.506 veículos em 2019.

Participações – Em novembro último, ao considerar somente os veículos importados por associadas à entidade – total de 2.524 unidades -, o setor significou marketshare de 1,17%. Com 5.996 unidades licenciadas (importados + produção nacional), a participação das associadas à Abeifa caiu para 2,8% do mercado total de autos e comerciais leves (214.265 unidades).

No acumulado do ano, os veículos importados da Abeifa, com total de 24.999 unidades, representam participação de 1,45% do mercado interno. Somadas unidades importadas e nacionais, com 52.705 unidades licenciadas, o marketshare das associadas à entidade é de 3%. O mercado interno total é de 1.718.230 unidades, de janeiro a novembro de 2020..

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Novo Nissan GT-R NISMO é revelado no Japão

Com mais fibra de carbono, carroceria exibe nova pintura exclusiva, inspirada nos circuito…