O ponteiro aponta que o tanque de combustível está na reserva, você faz a conta e calcula que ainda pode rodar mais um pouco e quando finalmente chega no posto abastece só alguns trocados. A situação não é nova e acontece com muitos motoristas que acabam por hábito abastecendo o carro aos pouquinhos, andando sempre no limite sem se preocupar com os danos que isso pode causar para o carro.
 
Em mais daqueles casos de que o barato pode sair bem caro, um carro que anda sempre na reserva sofre e pode parar na oficina para reparos que poderiam ser evitados. Pensando nisso, a Oficina Brasil –  rede de franquias de serviços automotivos – explica o que acontece com o seu carro quando se anda sempre com as ultimas gotas de combustível no tanque.
 
Segundo o consultor técnico Antônio Cesar Lopes, um dos maiores problemas de se andar com pouco combustível é a sujeira que se acumula no fundo do tanque. Com menos líquido no recipiente, a sujeira do fundo fica mais aparente e concentrada e pode mais facilmente entupir os bicos injetores levando a falhas e aquelas "engasgadas" do carro. 
 
Outro problema sério é a temperatura da bomba de combustível. Com menos líquido circulando no sistema, a peça funciona com temperatura mais alta, uma vez que o próprio combustível ajuda a resfriar e manter uma temperatura mais amena. Com isso o desgaste é maior e a vida útil da peça diminui.
 
"Sem contar que por uma distração, o motorista pode enfrentar uma pane seca, parar no meio da via e ser multado por isso", lembra Antonio Cesar.
 
O valor da manutenção de um veículo com problemas varia muito, mas pode-se ter uma base do prejuízo só pelo preço da bomba de combustível, um dos itens mais caros desse sistema. Uma bomba custa entre R$150 e R$300 reais só a peça, fora a mão de obra que o motorista teria que desembolsar em caso de dano. 
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
O ponteiro aponta que o tanque de combustível está na reserva, você faz a conta e calcula que ainda pode rodar mais um pouco e quando finalmente chega no posto abastece só alguns trocados. A situação não é nova e acontece com muitos motoristas que acabam por hábito abastecendo o carro aos pouquinhos, andando sempre no limite sem se preocupar com os danos que isso pode causar para o carro.
 
Em mais daqueles casos de que o barato pode sair bem caro, um carro que anda sempre na reserva sofre e pode parar na oficina para reparos que poderiam ser evitados. Pensando nisso, a Oficina Brasil –  rede de franquias de serviços automotivos – explica o que acontece com o seu carro quando se anda sempre com as ultimas gotas de combustível no tanque.
 
Segundo o consultor técnico Antônio Cesar Lopes, um dos maiores problemas de se andar com pouco combustível é a sujeira que se acumula no fundo do tanque. Com menos líquido no recipiente, a sujeira do fundo fica mais aparente e concentrada e pode mais facilmente entupir os bicos injetores levando a falhas e aquelas "engasgadas" do carro. 
 
Outro problema sério é a temperatura da bomba de combustível. Com menos líquido circulando no sistema, a peça funciona com temperatura mais alta, uma vez que o próprio combustível ajuda a resfriar e manter uma temperatura mais amena. Com isso o desgaste é maior e a vida útil da peça diminui.
 
"Sem contar que por uma distração, o motorista pode enfrentar uma pane seca, parar no meio da via e ser multado por isso", lembra Antonio Cesar.
 
O valor da manutenção de um veículo com problemas varia muito, mas pode-se ter uma base do prejuízo só pelo preço da bomba de combustível, um dos itens mais caros desse sistema. Uma bomba custa entre R$150 e R$300 reais só a peça, fora a mão de obra que o motorista teria que desembolsar em caso de dano. 
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Mercedes-Benz lança campanha para mostrar ações de combate ao Coronavírus nos ônibus

Sob o mote “Vá de ônibus. Vá seguro”, clientes e parceiros da Empresa poderão divulgar açõ…