A Audi se mantém firme em sua trajetória: apesar do momento desafiador da economia em muitos mercados-chave e as iminentes mudanças de geração em modelos de alto volume de vendas, a empresa conseguiu manter o crescimento em suas entregas no mês passado. Com 128.650 carros, uma alta de 2,7%, a marca das quatro argolas registrou seu melhor mês de agosto na história. A economia mais fraca em mercados como a China (-4,1%) ou a Rússia (-15,4%) foi compensada pela forte demanda na Europa (+6,9%) e nas Américas (+10%). Cerca de 1.177.100 clientes pelo mundo escolheram a Audi desde o início deste ano, um crescimento de 3,4%.
 
“Mesmo enfrentando uma alta volatilidade em mercados-chave, a Audi aumentou suas vendas globais em agosto. Ao mesmo tempo estamos nos preparando para acelerar o ritmo com nossa ampla iniciativa em lançar novos modelos e tecnologias” afirma Luca de Meo, Membro do Conselho Administrativo de Vendas e Marketing da AUDI AG. Com o novo A4 e o conceito e-tron quattro, apresentaremos duas importantes referências para a nossa estratégia de inovação durante o Salão Internacional de Frankfurt.”
 
Apenas na China, a Audi introduzirá mais de dez novos modelos até meados do próximo ano. Juntos, eles representarão cerca de dois terços do atual volume de vendas no mercado chinês. No mês passado, a empresa entregou 45.196 carros para seus clientes no país, -4,1% se comparado ao forte mês do ano anterior. Com 361.316 entregas (-0,8%) desde o início do ano, a Audi reafirmou sua posição como líder no mercado de automóveis premium.  
 
As vendas globais do novo Audi TT, que já está disponível em todos os principais mercados, triplicaram no mês passado para 2.350 unidades. Com cerca de 19.100 entregas desde o início do ano, o TT reivindicou sua posição de carro esportivo premium mais popular do mundo no seu segmento. 
 
A Audi manteve a tendência positiva na Europa Ocidental: a montadora conseguiu expandir ainda mais sua base de clientes em agosto, com um aumento das vendas de 7,7%, para em torno de 41.400 carros. O crescimento foi impulsionado pela alta demanda de modelos de grande porte. As vendas combinadas de A6, A7, Q7 e A8 aumentaram aproximadamente 30,7%, para cerca de 7.250 unidades. A Alemanha, em particular, comprovou ser uma forte impulsionadora do crescimento, com um aumento das vendas de 13,5%, chegando a 15.934 carros comercializados. Nos últimos oito meses, a Audi cresceu, portanto, 4,7% na região da Europa Ocidental para cerca de 498.900 entregas. Na Rússia, a marca das quatro argolas registrou queda de aproximadamente 15,4%, com 2.201 unidades vendidas em agosto. 
 
Nos Estados Unidos, porém, a Audi obteve um resultado encorajador. Com 18.794 carros, a empresa vendeu um pouco menos de 10% a mais do que em agosto de 2014. A família A3 (+31,2%, para 3.188 unidades), o Q3 (1.189 unidades), cuja geração atualizada chegou às concessionárias norte-americanas no mês passado, e o Q5, campeão de vendas nos EUA (+34,4%, para 5.051 unidades) proporcionaram um impulso substancial. Além dos Estados Unidos, o crescimento de dois dígitos no Brasil (+20,3%, para 1.410 unidades) e no México (+14,9%, para 1.258 unidades) contribuiu para o forte volume de vendas nas Américas. A demanda na região cresceu aproximadamente 10% (cerca de 24.742 unidades no mês passado). Desde janeiro a empresa já entregou mais de 175 mil carros para seus clientes nas Américas (+13%). 
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Tecnologia criada por mães engenheiras aumenta segurança nos veículos Nissan

Um dos destaques do Novo Nissan Versa, o Alerta de Objetos no Banco Traseiro (Rear Door Al…