Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

 

 
\"\"Pelo segundo ano consecutivo, a Audi vence as 24 Horas de Le Mans com um carro híbrido de tração integral quattro e, assim, dá sequência à sua história de sucesso na mais importante corrida de endurance do mundo. O trio formado por Loïc Duval (FRA), Tom Kristensen (DIN) e Allan McNish – a bordo do R18 e-tron quattro #1 – conquistou a vitória, enquanto o brasileiro Lucas di Grassi, a bordo do R18 e-tron quattro #3, foi ao pódio com um terceiro lugar em sua primeira participação na corrida (competindo junto de Marc Gené e Oliver Jarvis).
 
Como já era esperado, o 12º triunfo da marca dos quatro anéis em Le Mans foi um dos mais difíceis de sua história. Com as mudanças feitas recentemente no regulamento técnico da prova, os três Audi R18 e-tron quattro inscritos em Le Mans faziam, em média, duas voltas a menos que os carros da Toyota com um tanque de combustível. Assim, os pilotos da Audi tiveram de compensar os pit stops adicionais com tempos de volta mais rápidos na pista. Uma missão que ainda teve de driblar as condições meteorológicas por vezes extremamente difíceis no Oeste da França durante este fim de semana.
 
Pancadas de chuva atingiram a região diversas vezes ao longo da corrida, que foi dramática. Isso resultou uma série de incidentes e nada menos que onze intervenções do safety-car. Um total de mais de cinco horas de corrida sob bandeira amarela, enquanto os fiscais de pista faziam a limpeza e os reparos nas áreas dos acidentes. 
 
Os três Audi R18 e-tron quattro, equipados com um sistema de tração elétrica no eixo dianteiro, foram os carros mais rápidos da pista durante toda a prova. E também os mais eficientes, já que venceram a Michelin Green X Challenge, uma competição para definir o protótipo mais limpo, rápido e eficiente. 
 
"Vencemos pela 12ª vez em Le Mans graças ao espírito de inovação e consistência dos nossos engenheiros, ao comprometimento incondicional do time todo, e ao nível e nervos de aço dos nossos pilotos. Em nome da Audi, eu estendo meus sinceros parabéns por este sucesso a todos eles", disse Rupert Stadler, presidente do Conselho de Administração da Audi AG – que, como de costume, esteve em Le Mans acompanhando a prova. "Esta vitória marca outro enrome sucesso da Audi, em que nosso sistema híbrido prevaleceu mais uma vez e novas tecnologias, das quais nossos clientes também se beneficiarão no futuro, foram testadas." Isso inclui radiadores inovadores e faróis de LED com feixe matriz, que garantem ótima iluminação à noite. Uma vantagem crucial em Le Mans. 
 
"Nós sabíamos que, por conta das novas exigências do regulamento, seria muito difícil este ano", comentou o chefe da Audi Motorsport, Dr. Wolfgang Ullrich. "Como era esperado, a Toyota foi uma rival muito forte, mas nosso Audi R18 e-tron quattro estava em sua forma plena. Meus agradecimento a toda a equipe que trabalhou durante meses para alcançar este sucesso."
 
A 12ª vitória da Audi em Le Mans foi conquistada pelo R18 e-tron quattro #2 pilotado por Loïc Duval (França), Tom Kristensen (Dinamarca) e Allan McNish (Escócia). Para Duval, que conquistou a pole position para o trio na quarta-feira, foi a primeira vitória na prova francesa. A terceira para Allan McNish. Tom Kristensen, recordista isolado de vitórias em Le Mans desde 2005, chegou à sua nona vitória. 
 
\"\"
 
O carro vitorioso correu as 24 horas sem apresentar o menor problema técnico. Duval/Kristensen/McNish assumiram a liderança às 21h43 do sábado (no horário local, 16h43 em Brasília) e não perderam mais a posição até cruzar a linha de chegada às 15h do domingo (10h em Brasília). O trio conseguiu abrir uma crucial volta de vantagem sobre o carro da Toyota em segundo e isso garantiu as condições para administrar o resultado na parte final da corrida, mesmo nas condições caóticas de chuva torrencial. 
 
Os outros dois trios da Audi sofreram – quase que simultaneamente – com infortúnios que os obrigaram a paradas de box não programadas pouco antes de completarem sete horas de corrida. Oliver Jarvis, no Audi R18 e-tron quattro #3, foi tocado por um veículo mais lento e, por isso, teve um pneu furado – sendo obrigado a percorrer quase uma volta inteira nos 13.629 metros do traçado de Le Mans nessas condições e perdendo duas voltas em relação aos líderes. Em um final cinematográfico, o brasileiro Lucas di Grassi, que fez sua estreia em Le Mans, descontou 45 segundos de diferença para o Toyota que ocupava a terceira posição e, assim, garantiu um lugar no pódio para o carro #3, junto de Jarvis e Marc Gené.
 
"Esta foi minha primeira vez em Le Mans e a primeira coisa que me chamou atenção foi o quanto essa pista é incrivelmente rápida e difícil de aprender e entender. E depois, quando a corrida começou, fiquei novamente impressionado com a atmosfera, as pessoas, o quanto cada time se esforça por essa prova, seja ele profissional ou amador", comentou Lucas di Grassi. "A Audi também faz um trabalho fantástico e para mim, como um novato aqui, não foi fácil. Fiz o melhor que pude, e terminar a corrida no pódio foi realmente especial. Aprendi muito e espero poder voltar a Le Mans e usar essa experiência para conquistar um resultado ainda melhor", completou o brasileiro. 
 
Já o trio formado por Marcel Fässler (Suiça), André Lotterer (Alemanha) e Benoît Tréluyer (França) – no Audi R18 e-tron quattro #1 – perdeu a liderança por conta um problema no alternador. Mesmo sofrendo todo o atraso da troca da peça, os vencedores de Le Mans em 2011 e 2012 fizeram uma excelente prova de recuperação para terminar em quinto lugar.
 
Mas toda a festa da edição que marcou os 90 anos das 24 Horas de Le Mans acabou ofuscada por um acidente fatal na categoria GT logo depois da largada, ainda no sábado. O piloto dinamarquês Allan Simonsen perdeu o controle de seu Aston Martin da categoria LMGTE Am na curva Tertre Rouge e não resistiu aos ferimentos. "Obviamente este incidente horrível amortece a alegria de outra grande vitória em Le Mans para a Audi", comentou Dr. Wolfgang Ullrich. "Nós ficamos completamente chocados com a notícia da morte do Allan (Simonsen). Durante sua carreira, ele também venceu a bordo de nossos carros, especialmente no Audi R8 LMS. Nossos sentimentos vão, principalmente, para sua família e amigos, e para a equipe Aston Martin também. Isso mostra que não devemos nunca parar de fazer o que for possível pela segurança no automobilismo. Este é o primeiro acidente fatal que testemunhamos em Le Mans nos 15 anos que corremos aqui. E eu espero que ele tenha sido também o último."
 
Confira os 10 primeiros colocados nas 24 Horas de Le Mans 2013:
 
1- Tom Kristensen/Allan McNish/Loïc Duval – Audi R18 e-tron quattro – 348 voltas (média de 241,4 km/h)
2- Anthony Davidson/Stéphane Sarrazin/Sébastien Buemi – Toyota TS030 Hybrid – 347 voltas
3- Marc Gené/Oliver Jarvis/Lucas di Grassi – Audi R18 e-tron quattro – 347 voltas
4- Alexander Wurz/Nicolas Lapierre/Kazuki Nakajima – Toyota TS030 Hybrid – 341 voltas
5- André Lotterer/Benoît Tréluyer/Marcel Fässler – Audi R18 e-tron quattro – 338 voltas
6- Nick Leventis/Jonny Kane/Danny Watts – HPD ARX-03c-Honda – 332 voltas
7- Bertrand Baguette/Martin Plowman/Ricardo González – Morgan LMP2-Nissan – 329 voltas
8- Olivier Pla/Alex Brundle/David Hansson – Morgan LMP2-Nissan – 328 voltas
9- Roman Rusinov/John Martin/Mike Conway – Oreca 03-Nissan – 327 voltas
10- Michael Krumm/Jann Mardenborough/Lucas Ordóñez – Zytek Z11SN-Nissan – 327 voltas
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

e-Golf – o best-seller da Volkswagen em versão elétrica

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.Nova geração do hatch elétrico of…