Tratava-se de um imponente roadster de dois lugares com uma cauda afunilada tipo barco (moda na época)

Há 90 anos um roadster entrou em cena para fazer companhia ao pequeno BMW 3/15. A novidade logo ingressou no universo das corridas. Mais elegante, mais leve, mais rápido, aterrorizou os concorrentes em sua categoria. E não demorou muito para que toda uma geração de amantes de carros sonhasse com um em sua garagem. Estamos falando do BMW 3/15 Wartburg.

Após desfrutar de sucesso inicial com suas motocicletas altamente tecnológicas, a BMW estendeu o foco para as quatro rodas no final dos anos 1920. Esta versatilidade foi ampliada com a aquisição da fábrica de automóveis DIXI, em Eisenach, que possuía maquinários de última geração. O pequeno carro fabricado sob licença na fábrica – um Austin Seven – era repleto de detalhes elegantes e ainda muito adequado para o uso, mas não era exatamente uma novidade. Prontamente, os técnicos e engenheiros da BMW trabalharam projetando o futuro.


Em julho de 1929 chegou ao mercado o BMW 3/15 PS Type DA 2, com sua frente destacando um novo radiador, carroceria mais larga e sem estribos. O resultado foi mais espaço interno. Destacaram-se também upgrades como freios muito mais eficientes e aprimoramentos no quesito conforto.

Outras novidades mais significativas, porém, só foram integradas à linha em 1930. Além dos modelos sedã e coupé, os clientes passaram a ter como opcionais os conversíveis de dois e quatro lugares, em versões mais simples de turismo ou superluxuosas. O Wartburg (Type DA 3), no entanto, era a cereja do bolo da nova geração.


Tratava-se de um imponente roadster de dois lugares com uma cauda afunilada tipo barco (moda na época), carroceria em liga, para-brisa à prova de estilhaçamento, potência de motor elevada – 18cv, 20% mais potente em comparação às demais versões – amortecedores especiais e um eixo dianteiro com centro rebatível proporcionando um centro de gravidade mais baixo. O conjunto pesava apenas 410 quilos com uma velocidade máxima de 85 km/h, cerca de 10 km/h mais rápido do que as outras versões.

O pequeno BMW logo teve grande sucesso nas corridas da época e contribuiu muito para a reputação singular da capacidade aerodinâmica da marca. A BMW tinha grandes planos e o prazer de dirigir fez parte deles desde o início. O BMW 3/15 Wartburg era desenhado para um uso muito específico (performance) e foi um sonho distante e inacessível para muitos clientes em potencial. No final das contas, apenas 150 exemplares encontraram garagens para habitar, um pequeno número quando comparado às mais de 25 mil unidades vendidas do DIXI e do BMW 3/15. Não admira que este continue a ser um dos mais raros e cobiçados BMW.

 

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias

Deixe uma resposta

Veja também

Mercedes-Benz do Brasil é premiada por iniciativas de diversidade

Seguindo estratégia global da Daimler, Companhia valoriza as diferenças e fortalece a cult…