O pneu é a única parte do veículo que toca o solo. No caso de carros de passeio e SUVs, essa área é de cerca de um palmo.

Equipamento fundamental para o bom desempenho do veículo, nem sempre conhecemos bem, como usuários, o pneu. Pensando nisso, a Bridgestone, a maior fabricante de pneus do mundo, compartilha a seguir dez curiosidades sobre a produção e funcionalidade dos pneumáticos.

1. Por que são feitos de borracha?

Esta matéria prima, proveniente das árvores seringueiras, suporta o desgaste do dia a dia, ao mesmo tempo em que oferece um alto nível de aderência, mesmo quando o piso se encontra molhado,
Desde 2015, a Bridgestone também utiliza matéria prima alternativa para desenvolver pneus a base de guaiúle, um arbusto que cresce nas regiões áridas do México e no sul dos Estados Unidos.

2. Por que são pretos?

Durante a fabricação, é utilizado um composto especial chamado negro de fumo que, além de contribuir para a resistência da borracha ao desgaste, é responsável pela coloração preta do pneu, como conhecemos hoje. Vale lembrar que os pneumáticos já foram brancos – a cor natural da borracha.

3. Por que apresentam diferentes desenhos na banda de rodagem?

Os sulcos ou ranhuras que a banda de rodagem apresenta são um importante fator para garantir o excelente desempenho do pneu. Eles são desenhados para melhorar a tração, prevenir derrapes e drenar a água durante a condução em superfícies molhadas.

4. Do que são feitos?

No processo da fabricação do pneu, é utilizado principalmente:
• Óleo: atua como complemento para juntar a mistura dos compostos.
• Aço: Forma parte da construção dos talões, que ajudam a promover estabilidade e rigidez à banda de rodagem, assim como prevenir furos e danos.
• Antioxidante: Protege o pneu do envelhecimento por ozônio, calor ou flexão excessiva.
• Enxofre: Ajuda a unir as moléculas de borracha durante o processo de vulcanização, contribuindo para a durabilidade do pneu
• Borracha natural: Proporciona ao pneu ótima resistência aos rasgos e baixa geração de calor.
• Borracha sintética: Garante melhor tração e boa resistência ao desgaste. Algumas também apresentam baixa geração de calor.
• Negro de fumo: Aumenta a resistência ao desgaste da borracha e protege o pneu dos raios ultravioleta.
• Poliéster e rayon: Proporcionam elasticidade para suportar cargas pesadas e trazer conforto na condução, por sua alta resistência ao contato.
• Sílica: Melhora o desempenho sobre superfícies molhadas, diminui a resistência ao rolamento e, em consequência, contribui para a eficiência no consumo de combustível

5. Como ler as especificações?

A medida do pneu é composta de uma série de números que indicam sua largura em milímetros, seguido da altura, o tipo de construção do pneu, seja radial ou diagonal, e o diâmetro do aro, em polegadas. Por exemplo 195/60R15 representa um pneu de 195 milímetros de largura, 60 de altura, construção Radial (R) e 15 polegadas de diâmetro de aro.

6. Qual o tamanho da área que toca o piso?

O pneu é a única parte do veículo que toca o solo. No caso de carros de passeio e SUVs, essa área é de cerca de um palmo.

7. Qual a relação do pneu com consumo de combustível?

Utilizar pneus apropriados, em bom estado e com a pressão correta de calibragem, reduz a resistência ao rolamento durante a condução, o que se traduz em um uma economia de energia e, portanto, de combustível. Em caso de má uso, o consumo de combustível aumenta, o tempo de vida útil do pneu é reduzido e a probabilidade de desgastes irregulares é mais alta.

8. Quando a Bridgestone fabricou o seu primeiro pneu?

Em 9 de abril de 1930, desenvolvido pela divisão de pneus da empresa japonesa de meias Tabi. Isso ocorreu quase um ano antes do fundador Shojiro Ishibashi separar a divisão para criar a Bridgestone Tire Co. Ltd, em 1 de março de 1931.

9. Quanto mede o maior pneu do mundo?

O maior pneu do mundo, fabricado pela Bridgestone no Japão, tem 4.02 metros de altura, 1.47 metros de largura e pesa 5.75 toneladas.

10. Qual o futuro dos pneus?

A Bridgestone investe continuamente em inovação, desenvolvendo soluções para a mobilidade em diversas áreas. Um exemplo é o pneu que será utilizado pela Agência de Exploração Aeroespacial Japonesa (JAXA) em sua missão à Lua, ou os pneus de tecnologia sem ar, que evitam o temido pneu furado.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Executivas assumem novas funções de liderança em áreas estratégicas da Fiat Chrysler Automóveis na América Latina

Cristiani Campos assume Diretoria de Desenvolvimento de Novos Negócios; Cristiane Paixão a…