Há dois anos era inaugurada a primeira fábrica de uma montadora chinesa fora da China. A Chery iniciava uma nova fase em sua trajetória no Brasil, com um aporte de US$ 430 milhões, capacidade produtiva de até 50 mil carros anos, com uma fábrica moderna, em uma área de 1 milhão de metros quadrados, à beira da Via Dutra, no Vale do Paraíba. Desde então, uma série de acontecimentos foi responsável por mudanças nos caminhos da empresa no País.
Volatilidade do dólar, crise política e econômica e negociações com o sindicato. Por conta disso, a empresa teve que refazer seus planos para se realinhar ao novo cenário do mercado, como lay-off na fábrica, readequação nos números de produção do Celer e replanejamento no início da produção do New QQ. Mesmo diante de tudo isso, a Chery seguiu com seu plano Brasil e com o compromisso e respeito para com o seu consumidor.
Hoje, prestes a iniciar a produção de seu terceiro modelo de automóvel na fábrica de Jacareí, a montadora está se preparando para atender a esta demanda, ampliando a sua linha de montagem no segmento de utilitários esportivos – SUVs.
“Pensando na melhoria contínua da marca, bem como em oferecer aos clientes um line-up cada vez mais tecnológico e atualizado, a Chery está ampliando a linha de montagem para se capacitar no nicho de utilitários esportivos, com capacidade produtiva de 20 mil carros/ ano. Com isso, podemos dizer que estamos em plena evolução de portfólio e atualização de toda gama. Estamos estudando muito a identidade dos consumidores nos mínimos detalhes, e sabemos qual nível de produto e qualidade temos o dever de entregar. Trabalhando em parceria com o ‘dream team’ – time de designs renomados da Chery International, vamos surpreender o Brasil com novos modelos, que inclusive já aterrissam no Salão do Automóvel”, diz Luis Curi, vice-presidente executivo da Chery Brasil.
As melhorias e avanços também foram constantes nesses dois últimos anos na história da Chery Brasil. O centro de distribuição de peças foi transferido para Jacareí, a quatro quilômetros da fábrica da montadora. Com uma área de 5 mil m² e com capacidade para armazenar 9 mil metros cúbicos de peças, o novo espaço possibilitou reduções significativas nos custos operacionais, o aumento da sinergia entre as equipes do armazém com áreas vitais da empresa, como os times TI, Logística e Pós-Venda, proporcionando um atendimento ainda melhor aos seus consumidores. Apesar da mudança, a Chery mantem o percentual de 92% de peças prontamente disponíveis em estoque para atender a sua rede de concessionárias e oficinas credenciadas, além de seguir respeitando os prazos de entrega de até 48 horas úteis, após o faturamento, para qualquer região do país e de 24 horas, após a emissão da nota fiscal, para casos urgentes.
Outra conquista importante foi o título de melhor pós venda da Chery em todo mundo, conferido ao time brasileiro. Este resultado aconteceu depois da adoção de novos padrões em treinamentos técnicos, de atendimento aos clientes e inteligência da informação.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Ford Fund doa 9.000 máscaras para comunidades de São Paulo em projeto que gera renda para costureiras

Em parceira com a Aldeias Infantis SOS Brasil, a iniciativa faz parte do projeto Costura S…