A Citroën mostrou poder novamente lutar por vitórias no Campeonato Mundial de Rali (WRC). Na etapa alemã, encerrada no domingo, dia 24, a dupla Kris Meeke/Paul Nagle chegou a ter para si a liderança no 15º de 18 trechos cronometrados, mas no seguinte cometeu um erro e foi obrigada a abandonar a prova. Ainda assim, o balanço do evento foi positivo para a Citroën. A outra dupla da Citroën Total Abu Dhabi World Rally, Mads Ostberg/Jonas Andersson, foi a sexta colocada.
 
Meeke negou ter sido afetado pela primeira posição. “Quando eu soube que Jari-Matti Latvala (líder até a 14ª especial) tinha parado, realmente não mudei meu estado de espírito. Eu não estava afetado pela possibilidade de vitória; estava relaxado e focado no início da 16ª especial”, disse o piloto britânico. “Mas tinha uma nota de ritmo um pouco otimista demais no começo do estágio. Acertamos algo com a dianteira. Senti então uma grande vibração, saímos da estrada na curva seguinte e batemos em um muro. Senti-me decepcionado por todos da equipe, que trabalham tão intensamente pela obtenção de resultados. Mostramos estar no ritmo, porém. Começaremos a pensar na próxima etapa.”
 
\"\"
 
Por outro lado, o norueguês Ostberg sente falta de mais consistência. “Estou satisfeito por ter chegado ao fim do rali. Antes do início, a meta era terminá-lo entre os cinco primeiros. Mas não fomos suficientemente consistentes. Ainda assim é um resultado decente, pois ficamos apenas a pouco mais de 20 segundos do pódio. Ainda falta algo”.
 
O chefe de equipe Yves Matton observou uma prova “perfeita” da dupla Meeke/Nagle até o abandono. “É realmente decepcionante sair da prova assim, pois estávamos muito perto da vitória. A equipe e Kris Meeke tinham tido um rali perfeito até esta manhã. Estávamos em posição de tirar vantagem dos mínimos erros dos adversários. Mas não pudemos manter a ponta quando ela veio para nós. Kris teve um rali realmente bom. Depois do Rali da Finlândia, ele continuou a melhorar seu ritmo”, destaca. “Na Austrália, mostrará novamente ser capaz de vencer. Mads tinha uma meta diferente aqui na Alemanha: se preparar para o Rali da França. Também vimos uma grande competição no WRC júnior com a terceira vitória de Stéphane Lefebvre e bons desempenhos de Eric Camilli e Christian Riedemann”.
 
A próxima etapa do Campeonato Mundial de Rali (WRC) será o Rali da Austrália, que vai acontecer de 11 a 14 de setembro.
 
Os dez primeiros do Rali da Alemanha:
1º Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 WRC), 3h07:20.2
2º Dani Sordo/Marc Marti (Hyundai i20 WRC), a 40.7
3º Andreas Mikkelse /Ola Floene (Volkswagen Polo R WRC), a 58.0
4º Elfyn Evans/Daniel Barritt (Ford Fiesta RS WRC), a 1:03.6
5º Mikko Hirvonen/Jarmo Lehtinen (Ford Fiesta RS WRC), a 1:10.5
6º Mads Ostberg/Jonas Andersson (Citroën DS3 WRC), a 1:22.7
7º Martin Prokop/Jan Tomanek (Ford Fiesta RS WRC), a 4:52.8
8º Dennis Kuipers/Robin Buysmans (Ford Fiesta RS WRC), a 9:18.1
9º Pontus Tidemand/Emil Axelsson (Ford Fiesta R5), a 11:35.4
10º Ott Tanak/Raigo Molder (Ford Fiesta R5), a 11:37.2
 
Mundial de Pilotos:
1º Sébastien Ogier, 187 pontos
2° Jari-Matti Latvala, 143 pontos
3º Andreas Mikkelsen, 110 pontos
4º Mads Ostberg, 74 pontos
5º Thierry Neuville, 73 pontos
6º Mikko Hirvonen, 73 pontos
7º Elfyn Evans, 57 pontos
8º Kris Meeke, 54 pontos    
 
Mundial de Construtores:
1º Volkswagen Motorsport, 305 pontos
2º Citroën Total Abu Dhabi World Rally Team, 138 pontos
3º Hyundai Shell World Rally Team, 131 pontos
4º M-Sport World Rally Team, 128 pontos
5º Volkswagen Motorsport II, 109 pontos
6º Jipocar Czech National Team, 40 pontos
7º RK M-Sport World Rally Team, 21 pontos
8º Hyundai Motorsport N, 12 pontos
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
A Citroën mostrou poder novamente lutar por vitórias no Campeonato Mundial de Rali (WRC). Na etapa alemã, encerrada no domingo, dia 24, a dupla Kris Meeke/Paul Nagle chegou a ter para si a liderança no 15º de 18 trechos cronometrados, mas no seguinte cometeu um erro e foi obrigada a abandonar a prova. Ainda assim, o balanço do evento foi positivo para a Citroën. A outra dupla da Citroën Total Abu Dhabi World Rally, Mads Ostberg/Jonas Andersson, foi a sexta colocada.
 
Meeke negou ter sido afetado pela primeira posição. “Quando eu soube que Jari-Matti Latvala (líder até a 14ª especial) tinha parado, realmente não mudei meu estado de espírito. Eu não estava afetado pela possibilidade de vitória; estava relaxado e focado no início da 16ª especial”, disse o piloto britânico. “Mas tinha uma nota de ritmo um pouco otimista demais no começo do estágio. Acertamos algo com a dianteira. Senti então uma grande vibração, saímos da estrada na curva seguinte e batemos em um muro. Senti-me decepcionado por todos da equipe, que trabalham tão intensamente pela obtenção de resultados. Mostramos estar no ritmo, porém. Começaremos a pensar na próxima etapa.”
 
\"\"
 
Por outro lado, o norueguês Ostberg sente falta de mais consistência. “Estou satisfeito por ter chegado ao fim do rali. Antes do início, a meta era terminá-lo entre os cinco primeiros. Mas não fomos suficientemente consistentes. Ainda assim é um resultado decente, pois ficamos apenas a pouco mais de 20 segundos do pódio. Ainda falta algo”.
 
O chefe de equipe Yves Matton observou uma prova “perfeita” da dupla Meeke/Nagle até o abandono. “É realmente decepcionante sair da prova assim, pois estávamos muito perto da vitória. A equipe e Kris Meeke tinham tido um rali perfeito até esta manhã. Estávamos em posição de tirar vantagem dos mínimos erros dos adversários. Mas não pudemos manter a ponta quando ela veio para nós. Kris teve um rali realmente bom. Depois do Rali da Finlândia, ele continuou a melhorar seu ritmo”, destaca. “Na Austrália, mostrará novamente ser capaz de vencer. Mads tinha uma meta diferente aqui na Alemanha: se preparar para o Rali da França. Também vimos uma grande competição no WRC júnior com a terceira vitória de Stéphane Lefebvre e bons desempenhos de Eric Camilli e Christian Riedemann”.
 
A próxima etapa do Campeonato Mundial de Rali (WRC) será o Rali da Austrália, que vai acontecer de 11 a 14 de setembro.
 
Os dez primeiros do Rali da Alemanha:
1º Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 WRC), 3h07:20.2
2º Dani Sordo/Marc Marti (Hyundai i20 WRC), a 40.7
3º Andreas Mikkelse /Ola Floene (Volkswagen Polo R WRC), a 58.0
4º Elfyn Evans/Daniel Barritt (Ford Fiesta RS WRC), a 1:03.6
5º Mikko Hirvonen/Jarmo Lehtinen (Ford Fiesta RS WRC), a 1:10.5
6º Mads Ostberg/Jonas Andersson (Citroën DS3 WRC), a 1:22.7
7º Martin Prokop/Jan Tomanek (Ford Fiesta RS WRC), a 4:52.8
8º Dennis Kuipers/Robin Buysmans (Ford Fiesta RS WRC), a 9:18.1
9º Pontus Tidemand/Emil Axelsson (Ford Fiesta R5), a 11:35.4
10º Ott Tanak/Raigo Molder (Ford Fiesta R5), a 11:37.2
 
Mundial de Pilotos:
1º Sébastien Ogier, 187 pontos
2° Jari-Matti Latvala, 143 pontos
3º Andreas Mikkelsen, 110 pontos
4º Mads Ostberg, 74 pontos
5º Thierry Neuville, 73 pontos
6º Mikko Hirvonen, 73 pontos
7º Elfyn Evans, 57 pontos
8º Kris Meeke, 54 pontos    
 
Mundial de Construtores:
1º Volkswagen Motorsport, 305 pontos
2º Citroën Total Abu Dhabi World Rally Team, 138 pontos
3º Hyundai Shell World Rally Team, 131 pontos
4º M-Sport World Rally Team, 128 pontos
5º Volkswagen Motorsport II, 109 pontos
6º Jipocar Czech National Team, 40 pontos
7º RK M-Sport World Rally Team, 21 pontos
8º Hyundai Motorsport N, 12 pontos
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

IMSA: Derani vai em busca de mais um pódio neste domingo em Mid-Ohio

Brasileiro destaca características difíceis do traçado, mas segue confiante e embalado, ap…