O italiano, que por duas vezes chefiou a Engenharia Latam, assume novas funções estratégicas.

No dia 16 de janeiro de 1973 a Fiat ganhava um novo projetista. Claudio Demaria, então estudante do Politécnico de Turim com 19 anos de idade, realizava seu sonho de criança e ingressava na empresa mais importante do seu país, a Fabbrica Italiana Automobili Torino. Hoje, Claudio Demaria é um dos mais respeitados engenheiros do mundo e, nestes 45 anos de trabalho, acompanhou a evolução do automóvel em todo o planeta. Como poucos, conhece os veículos com uma visão completa, desde a Engenharia, passando por Processos, Powertrain, até a Manufatura.

Demaria participou diretamente do desenvolvimento dos modelos de maior sucesso do grupo Fiat na Itália e em toda América Latina, como Punto, Panda, Fiat 500, 500 L, Palio, Uno, Strada, Dobló e Ducato. Liderou diretamente a Engenharia no maior ciclo de renovação de modelos já visto em toda a América Latina, movimento que deu origem à nova gama da FCA. Deu viabilidade técnica a várias ousadias da Fiat, como as versões Adventure, a Strada cabine estendida, cabine dupla e com porta lateral, além de todas as variações do Palio e Uno, como Siena, Palio Weekend e Fiorino.

Seu namoro com o Brasil começou em 1995, com o projeto 178, parceria entre Brasil e Itália e que daria à luz um dos carros mais queridos do Brasil: o Palio. O casamento propriamente dito data de 4 de julho de 2005, momento em que na engenharia de Betim 400 pessoas gerenciavam e acompanhavam os carros em produção. Trabalhavam no processo chamado, na época, de “tropicalização”, ajustando os veículos projetados na Europa para as exigências do Brasil.

A partir de sua chegada em 2005, a engenharia brasileira ganhou mais robustez e passou, definitivamente, a desenvolver automóveis por completo. A geração atual do Uno é exemplo deste salto, materializando o primeiro carro totalmente desenvolvido no Brasil, lançado em 2010. Sob seu comando, a Engenharia Latam chegou a ser uma das maiores equipes fora da Europa, composta por mais de mil colaboradores de todas as áreas ligadas ao produto.

Em 2008, Demaria retornou à Itália, contribuindo para o desenvolvimento de carros de várias marcas do Grupo, como Fiat, Alfa Romeo e Maserati. Em 2011, voltou ao Brasil para comandar o desenvolvimento dos carros mais premiados dos últimos anos, como Toro, Mobi, Argo e Cronos, além de participar de perto do nascimento da planta da Jeep em Goiana, Pernambuco, e de seus consagrados produtos, como Renegade e Compass.

Claudio Demaria, a partir de agora, passa a comandar toda a Engenharia da FCA EMEA (Europa, Oriente Médio e África), em um momento revolucionário da indústria automobilística mundial, em que se discutem novas fontes de energia, controles de emissão ainda mais rigorosos e o carro inserido no novo contexto das grandes cidades.

Demaria deixa como legado vários projetos em andamento e uma equipe de profissionais ainda mais madura. Um destes frutos é Marcio Henrique Tonani, que assume suas funções na América Latina. Brasileiro de 44 anos, Tonani ingressou na Fiat/FCA em 1992, ainda como estagiário e, no percurso de sua carreira, teve Claudio Demaria como líder e professor.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Você sabe qual a melhor maneira de transportar seu cachorro em viagens?

*Por René Rodrigues Júnior Dezembro é o mês das festas, das confraternizações, do verão e …