A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio aprovou proposta que proíbe as locadoras de veículos de usar automóveis com mais de 120 mil quilômetros rodados ou dois anos da data de recebimento do veículo novo, o que ocorrer primeiro.
 
O texto aprovado é um substitutivo do deputado Jorge Côrte Real (PTB-PE) ao Projeto de Lei 1529/15, do deputado Adail Carneiro (PHS-CE), que proíbe as locadoras de veículos a usar automóveis com mais de dois anos, contados da data de compra da montadora. Segundo Real, os 120 mil km rodados representam 25% a mais que a quilometragem média de um carro nas grandes cidades brasileiras.
 
Administração pública
 
Pela proposta, a administração pública também deverá seguir a proibição em licitações de transporte e locação de veículos. O relator incluiu a necessidade de a comprovação do limite de quilometragem ou de idade do veículo ser entregue ao órgão responsável pela licitação em prazo de, no mínimo, 15 dias da assinatura do contrato.
 
O contrato deverá prever a troca dos veículos que ultrapassarem, durante a vigência do acordo, dos limites estabelecidos na proposta.
 
Prática comum
 
A prática de revenda de veículos por locadoras de carros é comum no mercado, de acordo com o relator. “Não só os grandes grupos como as locadoras regionais têm ingressado no mercado, isso mostra que a proposição em discussão se coaduna com as práticas do mercado”, disse Real.
Carros batidos ou com necessidade de reparos sérios são encaminhados normalmente a leilão, de acordo com a imprensa especializada. A prática, para Real, ajuda o consumidor a ficar menos susceptível a comprar um carro desvalorizado por danos difíceis de identificar.
 
Fonte: Agência Câmara Notícias
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Tecnologia criada por mães engenheiras aumenta segurança nos veículos Nissan

Um dos destaques do Novo Nissan Versa, o Alerta de Objetos no Banco Traseiro (Rear Door Al…