Home Notícias Complexo Industrial da Nissan, em Resende, alcança marco histórico

Complexo Industrial da Nissan, em Resende, alcança marco histórico

Comentários desativados em Complexo Industrial da Nissan, em Resende, alcança marco histórico
Com pouco mais de três anos de operação, a Nissan alcançou os 150 mil veículos produzidos no Complexo Industrial de Resende. Um Nissan Kicks S, na cor Cinza Rust – uma das novas opções de cores do crossover fabricado no Brasil –, foi o responsável pela marca histórica. Inaugurada em abril de 2014, a unidade do Sul fluminense produz ainda os compactos March e Versa.
Os 150 mil carros produzidos em Resende comprovam o crescimento da Nissan na América Latina. Em abril de 2015, um ano após o início das operações no Complexo Industrial, a fabricante chegava a 30 mil veículos produzidos. Já em 2016, a fábrica comemorava dois anos e o número passava dos 70 mil. Na mesma época, foi dado início ao programa de exportações da unidade, que passou a produzir carros para mais oito mercados da América Latina. Agora, cinco meses após o terceiro aniversário do Complexo, a Nissan mais que dobrou o número de veículos feitos em Resende para o mercado nacional e para exportações.
Para se ter uma ideia do que essa quantidade representa, ao somarmos os comprimentos de todos os carros feitos em Resende, chegaríamos a aproximadamente 611 quilômetros. É cerca de quatro vezes a distância entre a sede da Nissan, no Rio de Janeiro, e o Complexo Industrial de Resende. Confira, no infográfico, essa e outras divertidas referências aos 150 mil veículos fabricados na unidade do Sul fluminense.
 

Produção em dois turnos
Fabricado em Resende desde abril deste ano, o Kicks já responde por quase 50% da produção mensal total do Complexo Industrial. Desde meados de julho, a fábrica opera em dois turnos, principalmente para atender à demanda pelo crossover, agora com uma força de trabalho de 2.400 pessoas. A produção do modelo no Sul fluminense faz parte de um investimento da Nissan de R$ 750 milhões.
Mais que atender às demandas do mercado Brasileiro e as necessidades do consumidor local, o Complexo também é um importante centro de exportações para toda a América Latina. Unidades produzidas em Resende são exportadas para diferentes mercados, como Argentina, Bolívia, Chile, Costa Rica, Panamá, Peru, Paraguai e Uruguai.
Junto com a planta de Córdoba, na Argentina, que está em preparação para produzir a Nissan Frontier a partir de 2018, as duas fábricas serão peças-chave no abastecimento dos mercados de toda a América Latina.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Equipe Mercedes-EQ de Fórmula E enfrenta os desafios do primeiro E-Prix de Puebla

Equipe Mercedes-EQ segue líder no campeonato de construtores A equipe Mercedes-EQ de Fórmu…