Desde a sua inauguração, em 2014, a primeira fábrica 100% Nissan no Brasil exportou quase 20% da sua produção total

Ao longo dos cinco anos de operação, e com apenas três anos do projeto de exportação, o Complexo Industrial da Nissan em Resende atingiu a marca de 50 mil carros produzidos para o mercado latino-americano. O modelo que alcançou este número foi um Nissan Kicks UEFA Champions League, fabricado para o mercado argentino.

A fábrica da Nissan no sul-fluminense foi inaugurada em abril de 2014 e já produziu mais de 300 mil veículos no total. Ela começou suas atividades poucos dias depois da criação da organização regional Nissan América Latina, que engloba um total de 38 países, e também está completando cinco anos em 2019.

O Brasil é uma peça-chave para a estratégia de crescimento da Nissan na América Latina. O projeto de exportação da fábrica de Resende começou em 2016, com a produção do Nissan March e do Nissan Versa, em diferentes versões.

Inicialmente, o primeiro país a receber os veículos produzidos no Brasil foi o Paraguai. Em 2017, o crossover mundial Nissan Kicks também passou a ser exportado.

Atualmente, o Complexo Industrial de Resende é um importante centro de exportação para a América Latina, e quase 20% da produção total da fábrica nos últimos cinco anos foi enviado ao mercado externo. Os modelos produzidos na região têm como destino oito diferentes mercados da região: Argentina, Bolívia, Chile, Costa Rica, Panamá, Peru, Paraguai e Uruguai.

“O marco de 50 mil veículos exportados confirma que o projeto vem acelerando ao longo dos últimos anos. Além disso, reforça a fábrica de Resende como um poderoso centro de produção e exportação da Nissan, com modelos de alta qualidade, tecnologia e DNA japonês”, afirma Claudio Souza, gerente sênior de Exportação da Nissan do Brasil.

Com um crescimento exponencial, a fábrica da Nissan em Resende registrou um volume recorde de produção de 106 mil unidades no Ano Fiscal 2018, encerrado em 31 de março de 2019.

A unidade do sul-fluminense utiliza a tecnologia a favor da sociedade, seguindo os pilares da Nissan Intelligent Mobility, a visão da marca para transformar a maneira na qual os veículos são conduzidos, impulsionados e integrados na sociedade, e conta com um ciclo completo de produção. As atividades na unidade vão desde a área de estamparia até as pistas de testes, passando pela chaparia, pintura, injeção de plásticos, montagem e inspeção de qualidade, além da fábrica de motores.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Financiamentos de veículos têm melhor novembro desde 2014

Mês registra mais de 526 mil unidades – incluindo auto leves, motos e pesados, novos e usa…