Levar uma nova esperança de vida a bebês prematuros com leite materno doado; oferecer formação profissional a pessoas com deficiência e familiares; utilizar a cultura para resgatar crianças e adolescentes que estavam em risco social e, acima de tudo, fazer com que todos sonhem grande! Essas são apenas algumas histórias de vida transformadas pela 9ª edição do concurso “Volkswagen na Comunidade”, promovido pela Fundação Volkswagen, que premiou 11 projetos sociais com um total de R$ 440 mil, durante evento no Centro de Treinamento da Volkswagen do Brasil em São Paulo, na tarde de sexta-feira (21/10). Agora, cada entidade terá R$ 40 mil para colocar seus projetos em prática, promovendo um futuro melhor. Com 36 anos, a Fundação Volkswagen é responsável pelos investimentos sociais da Volkswagen do Brasil e oferece dez projetos, sendo sete Educacionais e três de Desenvolvimento Social, entre os quais o “Volkswagen na Comunidade”.
Em nove anos de existência, o “Volkswagen na Comunidade” já entregou 84 prêmios, totalizando R$ 3,04 milhões, que beneficiaram diretamente 471.768 pessoas, de 27 Estados brasileiros. No histórico, foram 4.350 projetos inscritos por 2.003 padrinhos, os quais são sempre colaboradores da Volkswagen do Brasil ou da MAN Latin America (fabricante dos caminhões e ônibus Volkswagen e MAN, com sede em Resende – RJ) que já atuam voluntariamente nas entidades. Neste ano, o “Volkswagen na Comunidade” teve recorde absoluto de inscrições: foram 790 projetos indicados, 11,7% a mais do que na edição 2015 (707).   
“O ‘Volkswagen na Comunidade’ é motivo de grande orgulho para a Volkswagen do Brasil. O concurso tem a missão de transformar vidas e realizar sonhos, ao oferecer recursos financeiros para que as entidades viabilizem seus projetos sociais. Por outro lado, promove o engajamento na empresa, pois os colaboradores devem inscrever projetos nos quais atuam voluntariamente. O recorde de inscrições revela a importância crescente do tema responsabilidade social na empresa: todos atuando juntos, como Um Time, por um bem maior”, afirmou o Vice-Presidente de Recursos Humanos da Volkswagen do Brasil e presidente do Conselho de Curadores da Fundação Volkswagen, Nilton Junior.
Além do prêmio em dinheiro, o concurso oferece curso de Gestão de Projetos Sociais às entidades vencedoras e também às finalistas. “O curso de Gestão de Projetos Sociais orienta as entidades a administrarem seus recursos de forma otimizada, conquistando a sustentabilidade das ações a longo prazo. Mais de 470 mil pessoas já tiveram suas vidas transformadas pelo ‘Volkswagen na Comunidade’, e queremos que as instituições deem continuidade a esses trabalhos, promovendo um futuro melhor a comunidades brasileiras”, afirma o superintendente da Fundação Volkswagen e diretor de Assuntos Jurídicos da Volkswagen do Brasil, Dr. Eduardo de Azevedo Barros. 
Neste ano, o concurso contou com uma novidade: a oficina gratuita “Elaboração de Projetos Sociais”, que reuniu um total de 220 participantes nos cinco encontros promovidos em São Paulo, São Carlos, Vinhedo, Taubaté e Curitiba. “As oficinas inéditas permitiram que o ‘Volkswagen na Comunidade’ ampliasse ainda mais sua abrangência em regiões onde a Volkswagen do Brasil tem unidades. Nas oficinas, o time da Fundação Volkswagen deu dicas de como as entidades poderiam participar do concurso e conseguir novos voluntários, entre os colaboradores da Volkswagen que tinham o desejo de fazer um trabalho social, mas não sabiam onde e como iniciar”, disse a diretora da Fundação Volkswagen, Keli Smaniotti.
Dos 11 prêmios entregues, dez foram para projetos inéditos (sendo nove inscritos por colaboradores da Volkswagen do Brasil / Volkswagen Financial Services e um por colaboradores da MAN Latin America). O 11º é o “Prêmio de Sustentabilidade”, no mesmo valor de R$ 40 mil, entregue à entidade já premiada no “Volkswagen na Comunidade 2015” e que melhor geriu os recursos durante o ano.
As entidades premiadas foram: Instituto Monsenhor José Benedito Antunes, de Santo André (SP), com o projeto: “Cantar, Tocar e Encantar”; APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Rio Grande da Serra (SP), com o projeto: “Panificação e Confeitaria nos Caminhos da Inclusão Social”; Igreja Batista Central de Resende (RJ), com o projeto: “Repartir o Pão”; Rotary Club de São Carlos Norte (SP), com o projeto: “Aparelhamento do Banco de Leite Humano da Santa Casa de São Carlos”; Lions Clube Curitiba Batel, de Curitiba (PR), com o projeto: “Escola de Música Lions”; Associação Ágape para Educação Especial, de São José dos Campos (SP), com o projeto: “Mulheres Ágape”; APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Tatuí (SP), com o projeto: “Liberdade dos Sentidos – Jardim Sensorial”; Orpas (Obras Recreativas, Profissionais, Artísticas e Sociais), de São Paulo (SP), com o projeto: “QuilombOrpas”; Tecendo Cidadania, de Palmares (PE), com o projeto: “Cultivando o Presente, Garantindo o Futuro”; Fundação Terra, de Arcoverde (PE), com o projeto: “Maracatu Sinhá da Terra”; E o Prêmio de Sustentabilidade foi para a Associação Humanitária Amor e Caridade, de Jacareí (SP), com o projeto: “Educação Ambiental para Reciclagem de Óleos Usados”.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Mercedes-Benz GLB chega ao mercado brasileiro com versatilidade e funcionalidade

GLB 200 Launch Edition completa o portfólio de SUVs da Mercedes-Benz, que foi renovado nos…