Não são apenas os proprietários de automóveis que precisam estar atentos às condições dos veículos. Os motociclistas também devem se conscientizar sobre a importância de conferirem o bom funcionamento de suas motos, sobretudo dos freios, para circularem com segurança no trânsito cada vez mais intenso das cidades. 
Segundo dados da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) sobre as causas de acidentes com motos, 8% são causados por problemas relacionados à manutenção. Entre os itens com pior conservação estão: pneus 11% e freios, 7%. 
Somado a estes dados, 86% dos motociclistas brasileiros se dizem preocupados com a frenagem de emergência. Segundo pesquisa realizada pela Bosch, 91% dos entrevistados já realizou uma frenagem de emergência. Os principais motivos são: a presença de buracos/fossas na rua (60%), a travessia de pedestres (57%) e a parada inesperada de um veículo à frente (53%). A pesquisa destaca também que, em situações de emergência, 61% dos pilotos freiam com menos força do que gostariam em virtude do medo de travar as rodas.
Manutenção preventiva
Estar atento às boas condições dos freios é fundamental e garante mais segurança e menor custo na manutenção do sistema. Entre os itens a serem observados, está o fluido de freios. “Na hora de substituir o fluido é importante levar em consideração à especificação correta para cada ti po de motocicleta, já que as características do produto estão relacionadas ao desempenho do veículo. Assim, a orientação é sempre seguir as especificações do manual da montadora”, afirma Daniel Lovizaro, gerente de Assistência, Serviços e Treinamentos Técnico da divisão Automotive Aftermarket da Robert Bosch para a América Latina. 
Obrigatoriedade nacional
No Brasil, a resolução nº 509/14 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), publicada no dia 9 de dezembro de 2014, tornou obrigatório a instalação do ABS em todas as motocicletas, motonetas, triciclos e quadriciclos, pro duzidos a partir de 2016, com motorização acima de 300 cc, importadas ou nacionais. Já nas motos de até 300 cc a obrigatoriedade é de uso de pelo menos um dos sistemas: do sistema de frenagem combinada das rodas (CBS) ou do ABS, ficando a decisão, neste caso, por conta do fabricante. 
O cronograma de implantação é gradual, sendo 10% da produção ou importação a partir de janeiro de 2016, chegando a 100% em 2019. 
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Mercedes-Benz do Brasil é premiada por iniciativas de diversidade

Seguindo estratégia global da Daimler, Companhia valoriza as diferenças e fortalece a cult…