Equipamentos foram destinados a três unidades da rede pública de saúde de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo

Atenta ao agravamento da pandemia de coronavírus no Brasil, a Continental realizou a doação de máscaras de proteção facial para profissionais da saúde de Guarulhos, município da região metropolitana de São Paulo, que abriga a sede da empresa no Brasil há mais de 60 anos. A iniciativa, ancorada nos princípios de responsabilidade social da empresa, contemplou o desenvolvimento e produção local dos equipamentos no modelo face shield, destinados a três polos da rede pública de saúde da cidade: o Hospital Municipal Pimentas Bonsucesso e as unidades básicas de saúde (UBS) de Cumbica e Jardim Álamo.

Recomendadas pela Organização Mundial da Saúde para profissionais em ambientes hospitalares, as máscaras no padrão face shield são equipamentos de proteção individual (EPIs) que protegem o rosto por completo, impedindo que gotículas entrem em contato com áreas expostas, como os olhos, não cobertos pelas máscaras como, por exemplo, a N95. Os equipamentos produzidos pela Continental utilizaram como base o policarbonato cristal transparente de 0,5mm de espessura, a fim de conferir resistência e durabilidade.

O gerente de engenharia de desenvolvimento da Continental, Iaran Gadotti, explica que o material é o mesmo aplicado no painel de instrumentos dos carros, onde ficam impressas as marcações de velocidade. “Reprogramadas, as máquinas de corte a laser entram em ação para dar agilidade e precisão ao trabalho. Após uma última etapa final de montagem, as máscaras já estão prontas para serem usadas”, completa.

Liderado pela equipe de engenharia da Continental, consagrada pelos projetos na indústria automotiva, todo o processo de desenvolvimento dos escudos faciais foi pensado para ser o mais assertivo possível. Considerando os materiais, softwares e maquinário da linha de produção disponíveis, foram preparados quatro protótipos. “Com a ajuda dos colegas de Ambulatório, Bombeiros e Segurança do Trabalho, recebemos sugestões de melhorias e pudemos seguir com o modelo mais seguro e confortável”, comenta Gadotti.

Nessa versão, o EPI pode ser reutilizado, desde que devidamente higienizado de acordo com os padrões de esterilização hospitalares. A entrega das máscaras face shield para as três unidades de saúde foi realizada na primeira quinzena de maio.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias

Veja também

FCA inicia produção de máscaras cirúrgicas na fábrica de Betim

Instalada em tempo recorde, linha produz 1,5 milhão de unidades por mês; Parte da produção…