Uma resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determina que, a partir de 1º de janeiro de 2016, pelo menos 10% da produção nacional ou da importação de motocicletas, motonetas, triciclos e quadriciclos deverão contar com sistema antitravamento das rodas, o freio ABS, ou com sistema de frenagem combinada das rodas, o CBS.
 
Em 2017 a obrigatoriedade se aplicará a 30%; em 2018 a 60%; e em 2019 todos os veículos novos deverão ter um dos sistemas instalados na fábrica. 
 
O objetivo, segundo o Contran, é aperfeiçoar e atualizar os requisitos de segurança para esses veículos. De acordo com o órgão, o ABS e o CBS melhoram o controle das motos durante a frenagem. A resolução prevê que é opcional a utilização simultânea dos dois sistemas. 
 
As motos com cilindradas igual ou superior a 300 cc, ou com potência igual ou superior a 22 kW, no caso dos elétricos, deverão ter ABS em todas as rodas. Conforme o texto da resolução, o ABS é composto por uma unidade de comando eletrônico e sensores de velocidade das rodas, que tem por finalidade evitar o travamento das rodas durante a frenagem.
 
Já o CBS distribui proporcionalmente a força de frenagem para as rodas, garantindo a desaceleração rápida e segura.
 
As novas regras não se aplicam a veículos militares, aos de uso exclusivo fora da estrada, aos elétricos com potência de até 4 kW que não ultrapassem velocidade de 50 km/h e veículos de fabricação artesanal. 
 
Fonte: Agência CNT de Notícias
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Equipe Mercedes-EQ de Fórmula E começa sua segunda temporada no próximo fim de semana

Neste final de semana a Equipe Mercedes-EQ inicia a sua segunda temporada na categoria Em …