Na expectativa da Primeira Etapa, agendada para o dia 10 de março no autódromo de Interlagos, em São Paulo, pilotos e equipes correm para acertar os últimos detalhes antes da grande estreia na competição. Inserida no Superbike Series, o maior campeonato de motovelocidade da América Latina, serão 8 Etapas ao longo do ano, sendo 6 delas em Interlagos e outras 2 fora do estado de São Paulo (ainda a definir).
 
Uma das grandes novidades desta temporada é a introdução da nova Ninja 300, recém-lançada no mercado brasileiro. Assim, a Copa Ninja em 2013 será dividida em 4 subcategorias, em bateria única: Ninja 250R Light; Ninja 250R; Ninja 300 Light e Ninja 300.
 
A transição da Ninja 250R para a Ninja 300 acontecerá gradualmente em 2014 e 2015, quando a Copa Kawasaki Ninja retornará ao seu formato habitual com apenas 2 subtegorias: Ninja 300 Light e Ninja 300.
 
\"\"
 
Além disso, o regulamento 2013 traz duas alterações que visam estimular a renovação e descoberta de novos talentos no esporte, reafirmando o caráter amador e a facilidade de acesso da Copa Kawasaki Ninja:
 
Desde a primeira temporada da Copa Ninja, o piloto estreante, ou o piloto que não participa de competições de motovelocidade há 10 anos ou mais, podem participar da subcategoria “Light” por até 2 anos. A partir desta temporada, os pilotos campeões das subcategorias Ninja 250R Light e Ninja 300 Light serão promovidos às categorias superiores já no ano seguinte, mesmo que essa tenha sido a sua primeira temporada.
 
Nas subcategorias superiores Ninja 250R e Ninja 300, o piloto que conseguir se consagrar campeão por duas vezes, a partir desse momento será considerado Hours Concours, e dessa forma não mais somará pontos em futuras temporadas, abrindo a oportunidade para que outros pilotos possam alcançar a mesma consagração.
 
Affonso De Martino, gerente comercial da Kawasaki, atribui o sucesso da Copa Ninja a paixão dos brasileiros por motocicletas e por corridas, que são traços comuns encontrados nos produtos lançados pela Kawasaki, em mais de 50 anos de história: “A confiabilidade e performance dos nossos produtos são bem conhecidos pelos nossos clientes no uso cotidiano, mas a Copa Ninja vai além, comprovando a esportividade e durabilidade da Ninja 250R e sua sucessora, a nova Ninja 300, oferecendo ainda uma oportunidade acessível e de baixo custo para os fãs da Kawasaki conhecerem a experiência de pilotar e competir em um autódromo. Em três temporadas, mais de cem proprietários da Ninja 250R participaram da Copa. Para a grande maioria, foi uma experiência inédita proporcionada pela Kawasaki, e para alguns poucos privilegiados que hoje já disputam categorias profissionais de 600 cc ou mais, a Copa Ninja foi o primeiro passo para algumas carreiras promissoras na motovelocidade nacional e quem sabe até internacional no futuro”.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

DAF Caminhões lança no Brasil novo conceito de manutenção preventiva e corretiva

Oficina móvel é o serviço de pós-venda que traz facilidade de atendimento agendado, sem a …