Home Notícias Demanda por frete rodoviário em janeiro fica abaixo de todos os meses de 2020

Demanda por frete rodoviário em janeiro fica abaixo de todos os meses de 2020

Comentários desativados em Demanda por frete rodoviário em janeiro fica abaixo de todos os meses de 2020

Volume de fretes está 2,7% abaixo do registrado em janeiro do ano passado

Segundo o Índice de Frete e Pedágio Repom (IFPR), a demanda por fretes rodoviários no Brasil apresentou recuo de 2,7% em janeiro, em relação ao mesmo período de 2020. Na série histórica, que teve início em 2017, é a primeira vez que a análise aponta queda nessa comparação. O volume de viagens em janeiro também esteve abaixo de fevereiro de 2020, o mês com menos fretes no ano passado.

“Os dois primeiros meses do ano, tradicionalmente, apresentam volumes mais baixos no levantamento”, destaca Thomas Gautier, Head de Mercado Rodoviário da Edenred Brasil.

A Repom, marca líder em soluções de gestão e pagamento de despesas para frotas próprias e terceirizadas da Edenred Brasil, traz mensalmente os dados e as análises do período. No agronegócio, a redução da demanda é de 39,1%, se comparados os volumes de fretes em janeiro de 2021 e no mesmo mês do ano passado. Neste início de ano, o setor também apresentou recuo de 31,5% em relação a dezembro.

Ao analisar janeiro, no comparativo com o mesmo período de 2020, foi possível notar também um crescimento na demanda de indústria e varejo. Neste ano, os dois setores demandaram 3,1% mais fretes. “Se comparado a 2019, o volume de fretes na indústria e no varejo é 15,3% maior, o que mostra que o aumento da demanda, embora exista, segue um ritmo de crescimento menor que o verificado entre 2019 e 2020”, pontua Gautier.

Tendo em vista as atividades das principais cidades portuárias do Brasil, a demanda por fretes caiu 31,8%. Das cidades analisadas pelo IFPR, apenas Vitória, no Espírito Santo, e Ipojuca, em Pernambuco, registraram aumentos na demanda. Os maiores recuos ocorreram em Itajaí, em Santa Catarina (-57%), Itaituba, no Pará (-55%), e Santos, em São Paulo (-47%).

O IFPR é um estudo mensal que atualiza o cenário dos fretes rodoviários e também das passagens nas praças de pedágios das principais rodovias brasileiras, desenvolvido pela Repom, que intermedia mais de 30 milhões de transações por ano, com mais de 1 milhão de caminhoneiros em sua base. Com o conhecimento de mercado de mais de 25 anos, a Repom conta com um forte DNA financeiro e de inovação por meio de suas plataformas e soluções, usando metodologia ágil, para que seus públicos alcancem altos níveis de eficiência nas operações.

Foto: CNT

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Novo CTB “simplifica por um lado e endurece por outro”, diz ministro

Validade da CNH passa de cinco para dez anos O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes …