Após os pneus, a suspensão é a principal ligação do automóvel com o asfalto. Responsável pela estabilidade do carro, possibilitando passar por estradas esburacadas e ultrapassar lombadas com as rodas do veículo sempre coladas ao chão, a suspensão dos automóveis é formada por um conjunto de peças que, trabalhando em harmonia, absorvem as irregularidades do solo e tornam o veículo seguro e confortável.

Segundo o Gerente de Serviços da Nakata Automotiva, Jair Silva, o objetivo do sistema de suspensão é “suportar o peso do veículo, isolar passageiros e carga das vibrações e balanços, e garantir a dirigibilidade, mantendo o pneu o maior tempo possível em contato com o solo”. Para conhecer as verdades e desvendar alguns mitos sobre a suspensão, confira abaixo uma seleção de dúvidas frequentes de motoristas de carros.

Dá para avaliar o estado dos amortecedores balançando o carro com as mãos.
Mito – Devido à grande complexidade de modelos de suspensão e da variação da força aplicada (depende da força de cada indivíduo) para balançar o veículo, fica impossível determinar o estado do amortecedor com esta prática.

Deve-se fazer inspeção preventiva do sistema de suspensão a cada 10.000 km.
Verdade – O sistema de suspensão, pela sua função, é o que mais sofre desgaste no veículo, então é importante que o automóvel vá para uma oficina periodicamente para fazer a inspeção de todos os componentes e a substituição daqueles que apresentarem desgaste ou qualquer tipo de dano. Essa prática, além de tornar a manutenção mais econômica, evita paradas inesperadas do veículo.

O alinhamento da direção é importante para manter o veículo equilibrado e evitar desgaste prematuro dos pneus.
Verdade – Os veículos atuais possuem sistemas de suspensão muitos robustos, mas um simples buraco inesperado pode provocar danos ao sistema. Fazer o alinhamento a cada 10.000 km é uma maneira de manter o veículo seguro e prevenir o desgaste prematuro dos componentes.

O carro pode ser rebaixado sem qualquer prejuízo ao sistema.
Mito – Rebaixar a suspensão do veículo muda o centro de trabalho dos amortecedores e pode causar sérios danos aos batentes, buchas de bandeja e junta homocinética deslizante.

A maioria dos usuários não calibra os pneus.
Verdade – Embora não seja considerado um componente da suspensão, os pneus são extremamente importantes para o conjunto. Nos eventos de Auto Stop que a Nakata realiza pelo Brasil, um dos itens de maior reprovação durante a avaliação é a calibragem dos pneus. Para saber a frequência de verificação da calibragem deste item, consulte o manual do proprietário do veículo.

Passar em quebra-molas somente com duas rodas é melhor para o veículo.
Mito – Ao passar em quebra-molas com apenas duas rodas, a carroceria do veículo é submetida a uma torção excessiva e desnecessária. Em alguns casos, a expansão de abertura da suspensão é tão grande que o amortecedor chega a travar na posição totalmente aberto. O correto é passar pelo quebra-molas com as quatro rodas e na velocidade adequada.

O AutoZ, primeiro e-commerce automotivo do Brasil, trabalha com suspensão da Nakata Automotiva. “Nossa missão é transformar a necessidade dos clientes em solução, de maneira simples e descomplicada, e com a garantia de que tudo que é comercializado é original e possui garantia do fabricante”, finaliza Alexandre Feletti, Gerente de Operações do AutoZ.

Artigos Relacionados
Leia mais em Dicas e Serviços

Deixe uma resposta

Veja também

Ônibus VW moderniza frota argentina de transporte público

Como motorização MAN D08, esses dois Volksbus têm sistema EGR de tratamento de emissões, d…