Em parceria com a Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (CIPTran) e a Superintendência Municipal de Trânsito e Transporte, o Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI) intensificará ações permanentes de fiscalização e educação em pontos estratégicos de Teresina.
De acordo com o capitão Nivaldo Santos, subcomandante da Companhia, as atividades visam atender à população, atuando em locais com grandes números de veículos e aglomerações de pessoas com o intuito de proporcionar tranquilidade, diminuir os acidentes e as infrações ao Código Brasileiro de Trânsito.
“Vamos intensificar a fiscalização em locais onde há maior incidência de acidentes, pontos de maior necessidade de policiamento de trânsito. Nosso objetivo é reduzir os acidentes e mortes, para isso o condutor precisa perceber que o trânsito faz parte de sua vida e que sua conduta individual afeta diretamente na sociedade”, pontua o subcomandante.
Os motociclistas, responsáveis por grandes índices de acidentes na capital e em todo o Estado, serão prioridades na fiscalização. Os dados do Detran mostram que em 2015, a frota de veículos do Piauí aumentou 17,47% em relação a 2014, sendo mais de 947.917 mil veículos. Desse total, quase metade é formada por motocicletas. “Vamos ter durante toda a semana a realização de operações planejadas, operações diárias, objetivando a correção do condutor. Não queremos punir, mas educar”, esclarece o capitão Nivaldo.
Jeovanna Moura, diretora da Escola Piauiense de Trânsito (EPT), do Detran-PI, salienta que a Operação Pisca Alerta terá o acompanhamento de técnicos da escola, que alertarão os condutores sobre a importância em respeitar as regras de trânsito. “É uma ação integrada, onde cada órgão desempenhará seu papel com o mesmo objetivo, conscientizar a população que é possível haver paz no trânsito, que este é um espaço de convivência, onde devemos respeitar uns aos outros”, comenta.
Durante a ação, serão distribuídos material educativo, orientando os condutores sobre a postura correta e o respeito às regras do trânsito, como dirigir dentro de limite de velocidade permitida, usar os equipamentos de segurança.
Teresina registra 1.176 infrações no mês de março
O Mapa Geral de Infrações de Trânsito da Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (Ciptran) aponta o registro de 1.176 infrações em Teresina durante o mês de março. A maioria das infrações se configura como gravíssimas (888 casos), as consideradas graves atingiram 50 registros e ainda houve registros de 35 infrações médias e 208 leves.
A infração mais cometida pelos motoristas na capital piauiense foi “dirigir veículo sem possuir CNH”, com 330 notificações. Em seguida, aparece “conduzir veículo não registrado ou devidamente licenciado”, com 245 registros e “conduzir moto sem capacete ou sem acessório de segurança”, com 244 flagrantes. Todas são consideradas infrações gravíssimas e o valor da multa é de R$ 191,52 para este tipo de ocorrência.
Das infrações graves contabilizadas no último mês, a mais recorrente foi “conduzir veículo sem equipamento obrigatório/ineficiente ou inoperante”, com 41 notificações de um total de 56. O valor a ser pago pelo motorista flagrado nessa ocasião é de R$127,68.
As infrações médias de maior incidência registradas pela Ciptran entre os motoristas que trafegam na capital piauiense foram “dirigir veículo com calçado inadequado” com 18 casos e “dirigir com fones de ouvido de aparelho de som ou celular”, com 11 ocorrências de um total de 35.
Já nas infrações consideradas leves: “conduzir veículo sem documentos obrigatórios” foi a que registrou um maior número de notificações, 195. Para os infratores flagrados, a multa é de R$85,12 para infrações médias e de R$53,20 para infrações consideradas leves.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan Frontier bate recorde de participação de mercado no Brasil em fevereiro

Picape média teve 11,9% de participação de mercado no segmento A Nissan Frontier segue ace…