Home Notícias Em seu primeiro mês, Stellantis é líder no Brasil, Argentina e América do Sul

Em seu primeiro mês, Stellantis é líder no Brasil, Argentina e América do Sul

Comentários desativados em Em seu primeiro mês, Stellantis é líder no Brasil, Argentina e América do Sul

Em seu mês de estreia, Stellantis somou 45.644 emplacamentos no Brasil em janeiro, liderando o mercado nacional com 28,1% de participação.

A Stellantis, constituída em janeiro deste ano como resultado da fusão da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) e do Groupe PSA, estreou no mercado brasileiro e sul-americano ampliando a liderança de vendas de automóveis e comerciais leves.

A nova empresa registrou 45.644 emplacamentos no Brasil no primeiro mês do ano, alcançando 28,1% de participação no mercado nacional. Fiat foi a marca mais vendida no Brasil, com 30.888 unidades emplacadas e 19% de participação de mercado. Jeep ficou na quinta posição no ranking de marcas mais vendidas, com participação recorde de mercado de 7,5%.

A Stellantis também foi a empresa que mais vendeu na Argentina, com 13.698 automóveis e comerciais leves emplacados e uma participação de mercado de 29%. Com estes resultados positivos nos dois maiores mercados da América do Sul, a empresa liderou as vendas na região, com mais de 64 mil unidades e uma participação de 22,6% nas vendas sul-americanas de veículos em janeiro.

Liderança no Brasil

Em seu mês de estreia, Stellantis somou 45.644 emplacamentos no Brasil em janeiro, liderando o mercado nacional com 28,1% de participação.

A empresa também posicionou cinco de seus modelos entre os 10 mais vendidos no país: Fiat Strada, Jeep Renegade, Fiat Toro, Jeep Compass e Fiat Argo.

As marcas que integram Stellantis tiveram o seguinte desempenho no mercado brasileiro em janeiro:
· Fiat – 30.888 veículos vendidos – 19% de participação de mercado – a marca mais vendida do Brasil
· Jeep – 12.127 veículos vendidos – 7,5% de participação de mercado
· Peugeot – 1.557 veículos vendidos – 1% de participação de mercado
· Citroën – 810 veículos vendidos – 0,5% de participação de mercado
· Ram – 304 veículos vendidos – 0,2% de participação de mercado

Fiat, a marca mais vendida do Brasil

A marca Fiat manteve o forte ritmo de vendas iniciado no ano passado e registrou a melhor participação no varejo dos últimos cinco anos. A Fiat iniciou o ano na liderança do mercado, com 30.888 unidades emplacadas e 19% de participação de mercado. Os destaques foram os modelos Argo, Mobi e Nova Strada.
O bom desempenho da Fiat Strada, com 9.232 unidades vendidas, assegurou a liderança da Fiat no segmento de picapes.

Herlander Zola, diretor do brand Fiat para a América Latina e operações comerciais Brasil, destaca que janeiro marcou o início de um ano promissor e de um ciclo desafiador a partir da constituição de Stellantis. “Temos o desafio permanente de reforçar o valor e percepção da Fiat pelo consumidor, para desenvolver todo o potencial da marca e acelerar suas vendas. A Fiat liderou o mercado brasileiro e tem três modelos entre os dez mais vendidos. Isto demonstra que nós e a rede de concessionários estamos no caminho certo”, assinala.

Jeep segue na liderança entre SUVs

A marca Jeep alcançou, em janeiro, a maior participação de sua história no mercado brasileiro. Os 12.127 veículos vendidos representam 7,5% de participação de mercado e posicionam a Jeep como a quinta marca mais vendida no Brasil. Além disto, seus dois modelos, Renegade e Compass, estão entre os 10 mais vendidos do Brasil.

Everton Kurdejak, diretor de Operações Comerciais Jeep no Brasil, destaca: “A Jeep atingiu sua maior participação em vendas no mercado de automóveis, o que demonstra sua força. Além disso, no segmento SUV atingimos um resultado expressivo de participação de 25,3% em janeiro, mantendo a liderança e assegurando ao Jeep Renegade a posição de SUV mais vendido no Brasil. Este bom desempenho comercial reflete os atributos da marca e de uma estrutura de atendimento que traz o cliente para a marca”.

Citroën e Peugeot planejam acelerar vendas

Citroën e Peugeot estão prontas para acelerar suas vendas em 2021. As marcas, com 2,4 mil unidades vendidas no primeiro mês do ano, comemoram os 20 anos de operações da fábrica de Porto Real, no Rio de Janeiro, com o anúncio do lançamento neste ano de um novo modelo baseado em uma variante da plataforma CMP.
“A criação de Stellantis representa um impulso importante para as marcas, que avançam com a implementação de seus planos estratégicos no Brasil”, afirma Ana Theresa Borsari, Country Manager das marcas Citroën e Peugeot no Brasil.

Ram conquista mercado e se destaca no segmento premium

A Ram encerrou o mês de janeiro com 304 unidades do modelo Ram 2500 vendidas, ocupando cada vez mais espaço no segmento premium. Quando considerado o segmento topo do mercado, Ram posiciona-se como a quinta marca em volume de vendas, com 9,4% dos veículos comercializados. E a Ram 2500 se destaca como o segundo modelo premium mais vendido no Brasil.

Breno Kamei, diretor de Portfólio, Pesquisa e Inteligência Competitiva e dos Brands Ram, Dodge e Chrysler, avalia: “Começamos o ano no mesmo ritmo acelerado que alcançamos em 2020, o melhor ano para a marca no Brasil desde 2005. Vamos ter um ano intenso, em que a Ram 1500 virá se somar à Ram 2500. Estamos otimistas para 2021”.

Stellantis lidera na Argentina e Fiat Cronos é o mais vendido

Stellantis também liderou o mercado argentino de automóveis e comerciais leves, com 13.698 unidades vendidas e uma participação de mercado de 29%. O modelo Fiat Cronos manteve a posição de carro mais vendido da Argentina, com um total de 5.242 unidades. Stellantis também liderou o segmento de SUVs, com 2.533 unidades vendidas em janeiro, o que representa 25,7% de participação no segmento.

As vendas da empresa foram compostas pela Fiat (7.116 unidades e 15,1% de participação de mercado), Peugeot (3.685 veículos, 7,8% de participação), Citroën (1.587 unidades e 3,4% do mercado) e Jeep (1.124 veículos e 2,4% de participação). Completando a gama da empresa, Ram e DS venderam cerca de 90 unidades cada.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Novo CTB “simplifica por um lado e endurece por outro”, diz ministro

Validade da CNH passa de cinco para dez anos O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes …