Frota de 16 Nissan Frontier levou expedicionários a uma aventura pelos patrimônios mais importantes do país, percorrendo quase 1.000 km

A segunda etapa da “Expedição Nissan: Na Rota dos Patrimônios do Brasil” terminou na Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Foram três dias de muita aventura, fora de estrada e cultura. A frota de 16 picapes Nissan Frontier enfrentou trilhas no Cerrado e levou os aventureiros a visitar paisagens deslumbrantes, que são patrimônios do Brasil, por quase 1.000 quilômetros no Distrito Federal e em Goiás.

A caravana começou a aventura por Brasília. Detentora da maior área tombada do mundo, com 112,25 km², a capital federal é um marco da arquitetura e do urbanismo modernos. Os aventureiros visitaram pontos históricos e culturais importantes como a 308 Sul, a primeira superquadra do Plano Piloto, a ponte JK e a Esplanada dos Ministérios.

O Museu Vivo da Memória Candanga, que conta a história da construção da capital brasileira, e o Museu do Catetinho, local da primeira residência oficial do governo federal na cidade, também fizeram parte da rota dos expedicionários. O nome Catetinho faz alusão ao Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, que era a antiga residência oficial dos presidentes antes da construção de Brasília.

O segundo dia começou com uma palestra no Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão ambiental do governo brasileiro, sobre os trabalhos de conservação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e a importância da região para o meio ambiente. Logo após, os expedicionários fizeram um tour pelo local, que reservou belas paisagens e muita informação.

Depois foi a vez do grupo se aventurar na Tirolesa Voo do Gavião, que fica entre a Serra Almécegas e o Morro do Mirante da Fazenda São Bento, e tem cerca de 850 metros de extensão e 100 metros de altura. O dia encerrou com a visita à cachoeira das Almécegas, um paredão de quartzito, que conta com umas das maiores quedas de água da Chapada.

O terceiro dia da “Expedição Nissan: Na Rota dos Patrimônios do Brasil”, em Goiás, teve as picapes Nissan Frontier enfrentando trilhas de fora de estrada no Cerrado. Além de contemplar belas paisagens da região, os expedicionários colocaram à prova toda a tecnologia, robustez e qualidade de construção da Nissan Frontier.

A atividade de off road foi na reserva Bellatrix. Lá, o grupo seguiu para a cachoeira do Label e, na sequência, partiu para mais trilhas fora de estrada, com direito à travessia de diversos rios. As picapes transpuseram os trechos alagados – reforçados após as fortes chuvas que caíram na região – sem dificuldades, oferecendo emoção e aventura aos expedicionários. Depois o grupo subiu 1.200 metros para, do topo da serra de São João d´Aliança, contemplar a bela paisagem do Cerrado goiano.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Ford e Bosch apresentam nova tecnologia de manobrista automatizado

Os veículos de teste da Ford operam por comunicação veículo-infraestrutura (V2I) usando a …