Com processos alinhados aos padrões do Grupo VW, São Carlos é referência internacional na fabricação de motores

A fábrica de motores da Volkswagen do Brasil em São Carlos reforça sua relevância internacional ao enviar 2.350 cabeçotes para a fábrica de Chemnitz, na Alemanha.

O cabeçote, peça da câmara de combustão do motor onde estão velas e válvulas de admissão e escape, responsável por conduzir e controlar a entrada de ar, combustível e gases de escapes, será utilizado na Alemanha na produção de motores 1.0l TSI.

“Além de ser a maior exportadora de veículos da história do Brasil, graças a sua tecnologia de ponta e eficiência nos processos produtivos, a empresa está se transformando em uma importante exportadora de componentes por meio da fábrica de São Carlos”, disse o Presidente e CEO da Volkswagen do Brasil, Pablo Di Si.


Perfil exportador

A Volkswagen é a maior exportadora da história do Brasil, com mais de 3,9 milhões de unidades enviadas para 147 países. É responsável por mais de 25% do total de carros e comerciais leves exportados em 2019.

Na área de componentes, a fábrica de São Carlos, que conta com processos alinhados aos padrões do Grupo Volkswagen, tem gerado demandas relevantes de exportação para os mais exigentes mercados do mundo.

Atualmente, conta com o contrato de 250 mil motores com México, para onde envia o motor 1.4 TSI que equipa os modelos Jetta e Golf, para atender o mercado Norte Americano.

Em 2018, exportou 5 mil unidades de virabrequim, uma das peças vitais do motor, na versão 1.0l TSI, e em 2015, cerca de 90 mil blocos de motor 1.0l, ambos para a fábrica de Chemnitz.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nova geração do HB20 chega a partir de R$ 46.490

Completamente renovado, modelo traz inédito motor 1.0 Turbo GDI com injeção direta de comb…