Fábricas de São Bernardo do Campo e Taubaté também retornam de forma parcial nesta data

A Volkswagen do Brasil retoma a produção de motores em sua fábrica localizada em São Carlos/SP no próximo dia 26 de maio. As unidades de São Bernardo do Campo e Taubaté, ambas no estado de São Paulo, retornam às atividades de forma parcial, com algumas áreas produtivas nesta data, e o restante de forma completa no dia 1º de junho. A unidade de São José dos Pinhais/PR foi a primeira da Volkswagen do país a retomar a produção no último dia 18 de maio.
A retomada na fábrica de São Carlos, responsável pela produção de dos motores da família EA211 nas versões 1.0l MPI, 1.0l TSI, 1.4l TSI e 1.6l MSI, e também do motor EA111 1.6l, será com todas as áreas produtivas atuantes, mas de forma gradual, inicialmente com dois turnos. “Estamos priorizando neste primeiro momento o abastecimento para os mercados externos, como a exportação dos motores 1.4 TSI para o México, bem como a produção de motores para nossa unidade em São José dos Pinhais”, explica Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen para a América Latina.

A prioridade para o retorno nas fábricas continua sendo a saúde e segurança dos empregados. Assim como na fábrica de São José dos Pinhais, medidas de higiene e segurança foram intensificadas e adotadas com base nas experiências das fábricas do Grupo VW na China e Alemanha, em conformidade também com os protocolos internacionais e também alinhadas às determinações do governo. A equipe administrativa continuará realizando suas atividades de forma remota.

A empresa estabeleceu mais de 80 regras e medidas, inclusas em uma cartilha digital de forma clara e didática, para serem seguidas por todos os empregados no regresso às atividades:

• Distanciamento de 1,5 m entre as pessoas,
• Todas as instalações estão preparadas com sinalização e orientações de segurança e higiene, tais como limitadores de distância nas portarias de entrada e coletoras de ponto;
• Obrigatório o uso de máscaras nas dependências das fábricas para cobrir a boca e o nariz – para isso, a VW providenciou 67 mil máscaras de tecido do projeto Costurando o Futuro;
• Limpeza periódica das dependências das fábricas e escritórios e reforço na desinfecção dos ambientes;
• Medição de temperatura dos empregados antes de ingressar no ônibus fretado e na fábrica;
• Aumento do número de ônibus fretado para garantir o distanciamento das pessoas;
• Nos refeitórios uso de luvas para servir-se e demarcação de assentos;
• Postos avançados de atendimento médico dentro das fábricas – 3 em São José dos Pinhais, 6 na Anchieta (SBC), 3 em Taubaté e 1 em São Carlos para orientação, triagem e atendimento mais rápido de todos;
• Orientações e melhores práticas compartilhadas com fornecedores – em função dos componentes e peças da cadeia produtiva – e rede de concessionárias, com distribuição de cartilhas e treinamentos virtuais.

“Este reinício está sendo um grande aprendizado para todos nós. Começamos com a fábrica de São José dos Pinhais na semana anterior e tudo vem ocorrendo da forma planejada. Os empregados entenderam a importância da implementação das medidas e estamos retomando aos poucos a produção. Tenho a certeza que o mesmo vai ocorrer nas demais fábricas que temos no Brasil”, finaliza Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen para a América Latina.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

BMW Group usa realidade aumentada na criação de protótipos

Realidade aumentada economiza até um ano na validação de novos modelos O BMW Group está us…