Home Notícias Fábrica de motores e transmissões da Fiat em Betim é a primeira da América Latina a alcançar nível prata em WCM

Fábrica de motores e transmissões da Fiat em Betim é a primeira da América Latina a alcançar nível prata em WCM

Comentários desativados em Fábrica de motores e transmissões da Fiat em Betim é a primeira da América Latina a alcançar nível prata em WCM

 

 
As fábricas de motores e transmissões da Fiat Automóveis em Betim, Minas Gerais, acabam de ter sua classificação no sistema World Class Manufacturing (WCM) elevada de bronze para prata. “Esta é a primeira planta do grupo Fiat Chrysler na América Latina a alcançar este nível. A nova categoria é o reconhecimento do processo contínuo de aprimoramento da organização da área de trabalho, da qualidade, da manutenção e da logística da planta de Betim, que está em pleno processo de modernização e atualização tecnológica”, afirma Alfredo Leggero, diretor de Manufatura do grupo Fiat Chrysler para a América Latina. A fábrica de powertrain da Fiat produz anualmente 700 mil motores Fire 1.0 e 1.4 e 600 mil transmissões C510 e C513.
 
O WCM desde 2006
 
O World Class Manufacturing (WCM) é o sistema de produção adotado globalmente pelo grupo Fiat Chrysler, baseado nos melhores e mais avançados conceitos de manufatura. O WCM surgiu em 2006 através da cooperação de especialistas mundiais em Lean Manufacturing e é baseado em 20 pilares, sendo 10 técnicos e 10 gerenciais. O sistema visa melhorar o modo de produzir para alcançar os padrões de excelência e abrange todos os principais sistemas técnicos de produção: organização do posto de trabalho, sistema de qualidade, sistema de manutenção e sistema logístico. O objetivo é combater perdas e desperdícios e eliminá-los, tendo a segurança como item imprescindível e transversal a todas as atividades.
 
“Durante o processo de desenvolvimento de uma manufatura de classe mundial, além da aplicação dos métodos e ferramentas, transversalmente estabelecemos um forte envolvimento e desenvolvimento de pessoas”, destaca Leggero. “Em uma realidade como a de Betim, as pessoas constituem o fator de força de todo o sistema produtivo. Somente em 2013 foram desenvolvidos mais de dois mil projetos de melhoria e foram geradas dezenas de milhares de sugestões. O esforço está concentrado em aumentar constantemente as competências técnicas, gerenciais, operacionais e metodológicas, valorizando a capacidade de liderança, evidenciando talentos e desenvolvendo resultados”, acrescenta.
 
De 16 a 18 de julho, as plantas de Motores e Transmissões de Betim passaram por uma auditoria de WCM conduzida por Emanuele Lorenzin, que foi diretor responsável pela fábrica Fiat de Bielsko Biala (Polônia) e é o atual diretor de Planejamento e Controle de Manufatura da região EMEA ( Europa, Oriente Médio e África) e Ennio D’Antonio, atual diretor da planta de Mirafiori (Itália), com a participação especial de Luciano Massone (WCM mundial do grupo Fiat Chrysler). A fábrica alcançou 61 pontos e se tornou a primeira unidade do grupo na América Latina a receber a certificação Prata. Durante a auditoria é avaliada a aplicação dos métodos e ferramentas do WCM, tanto relativo aos pilares técnicos quanto gerenciais e os resultados alcançados com a sua aplicação no processo de produção de motores e transmissões.
 
A certificação Prata estabelece que a planta certificada desenvolveu conhecimento acerca da metodologia, aplicou e desenvolveu as melhores práticas mundiais e, principalmente, expandiu a base de conhecimento criada para seu processo produtivo.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Fábrica de motores e transmissões da Fiat em Betim é a primeira da América Latina a alcançar nível prata em WCM

Comentários desativados em Fábrica de motores e transmissões da Fiat em Betim é a primeira da América Latina a alcançar nível prata em WCM

 

 
As fábricas de motores e transmissões da Fiat Automóveis em Betim, Minas Gerais, acabam de ter sua classificação no sistema World Class Manufacturing (WCM) elevada de bronze para prata. “Esta é a primeira planta do grupo Fiat Chrysler na América Latina a alcançar este nível. A nova categoria é o reconhecimento do processo contínuo de aprimoramento da organização da área de trabalho, da qualidade, da manutenção e da logística da planta de Betim, que está em pleno processo de modernização e atualização tecnológica”, afirma Alfredo Leggero, diretor de Manufatura do grupo Fiat Chrysler para a América Latina. A fábrica de powertrain da Fiat produz anualmente 700 mil motores Fire 1.0 e 1.4 e 600 mil transmissões C510 e C513.
 
O WCM desde 2006
 
O World Class Manufacturing (WCM) é o sistema de produção adotado globalmente pelo grupo Fiat Chrysler, baseado nos melhores e mais avançados conceitos de manufatura. O WCM surgiu em 2006 através da cooperação de especialistas mundiais em Lean Manufacturing e é baseado em 20 pilares, sendo 10 técnicos e 10 gerenciais. O sistema visa melhorar o modo de produzir para alcançar os padrões de excelência e abrange todos os principais sistemas técnicos de produção: organização do posto de trabalho, sistema de qualidade, sistema de manutenção e sistema logístico. O objetivo é combater perdas e desperdícios e eliminá-los, tendo a segurança como item imprescindível e transversal a todas as atividades.
 
“Durante o processo de desenvolvimento de uma manufatura de classe mundial, além da aplicação dos métodos e ferramentas, transversalmente estabelecemos um forte envolvimento e desenvolvimento de pessoas”, destaca Leggero. “Em uma realidade como a de Betim, as pessoas constituem o fator de força de todo o sistema produtivo. Somente em 2013 foram desenvolvidos mais de dois mil projetos de melhoria e foram geradas dezenas de milhares de sugestões. O esforço está concentrado em aumentar constantemente as competências técnicas, gerenciais, operacionais e metodológicas, valorizando a capacidade de liderança, evidenciando talentos e desenvolvendo resultados”, acrescenta.
 
De 16 a 18 de julho, as plantas de Motores e Transmissões de Betim passaram por uma auditoria de WCM conduzida por Emanuele Lorenzin, que foi diretor responsável pela fábrica Fiat de Bielsko Biala (Polônia) e é o atual diretor de Planejamento e Controle de Manufatura da região EMEA ( Europa, Oriente Médio e África) e Ennio D’Antonio, atual diretor da planta de Mirafiori (Itália), com a participação especial de Luciano Massone (WCM mundial do grupo Fiat Chrysler). A fábrica alcançou 61 pontos e se tornou a primeira unidade do grupo na América Latina a receber a certificação Prata. Durante a auditoria é avaliada a aplicação dos métodos e ferramentas do WCM, tanto relativo aos pilares técnicos quanto gerenciais e os resultados alcançados com a sua aplicação no processo de produção de motores e transmissões.
 
A certificação Prata estabelece que a planta certificada desenvolveu conhecimento acerca da metodologia, aplicou e desenvolveu as melhores práticas mundiais e, principalmente, expandiu a base de conhecimento criada para seu processo produtivo.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

VW São Carlos completa 25 anos com 12,5 milhões de motores produzidos

Ao longo de duas décadas e meia, unidade passou por diversas etapas de ampliação, atendend…