Motor de número 500 mil é um Firefly 1.0 litro de três cilindros

A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) acaba de alcançar a marca de 500 mil motores Firefly produzidos no Polo Automotivo Fiat, em Betim (MG). O motor de número 500 mil é um Firefly 1.0 litro de três cilindros e sai da linha de produção no momento em que a FCA Powertrain está em fase de ampliação, com a instalação da nova fábrica de motores turbo.

“Nunca seria possível chegar a esse marco de 500 mil motores Firefly produzidos no Brasil se o time não fosse competente, com muito talento, determinação e vontade de realizar. É um produto de excelência, com tecnologia inovadora, muito apreciado pelos clientes dos mercados latino-americano e europeu”, afirma o presidente da FCA para a América Latina, Antonio Filosa.

Com cerca de 800 funcionários, em três turnos, a produção diária chega a 1,3 mil motores, divididos entre o Firefly 1.0 litro, de três cilindros, e o Firefly 1.3 litro, de quatro cilindros, ambos com bloco em alumínio. Atualmente, mais de 50% da produção é exportada. Os embarques começaram em setembro de 2019 para Itália e Polônia, totalizando mais de 130 mil unidades que equipam Fiat Panda, Fiat 500 e Lancia Y. Esse volume já representa a maior exportação de motores da história da FCA no Brasil.

“Os motores FireFly são produzidos no mais avançado processo de manufatura. A eficiência do produto e dos processos nos permitiu ser escolhidos também para atender outros importantes mercados, como o europeu”, explica o diretor de Manufatura da FCA para a América Latina, Pierluigi Astorino. Considerada uma das plantas de motores mais modernas da FCA no mundo, a unidade possui cerca de 160 robôs de alto desempenho e precisão, que garantem completa rastreabilidade e confiabilidade de todas as etapas dos processos de usinagem e montagem.

No Brasil, os motores FireFly estão presentes nos modelos Nova Fiat Strada, Argo, Cronos e Uno.

REFERÊNCIA GLOBAL

Lançado em 2016, tendo como diferenciais o maior torque e o baixo consumo de combustível, o Firefly foi um projeto global, desenvolvido no Brasil com contribuição das equipes da FCA das demais regiões. “Por termos sido os primeiros a produzir, a planta consolidou-se como uma referência para as demais fábricas da FCA no mundo ao reunir as melhores práticas de manufatura, com destaque para qualidade e segurança dos processos”, completa Pierluigi Astorino.

Além do pioneirismo do produto, a fábrica de motores Firefly representou o primeiro passo da jornada de modernização do Polo Automotivo Fiat, que avançou nos anos seguintes com a construção de novo Design Center e laboratórios de ponta. O próximo passo é a nova fábrica de motores turbo, que já está em fase de instalação.

“Com o início da produção dos turbos em 2021, seremos o maior hub de powertrain da América Latina. Nenhuma fábrica produzirá tantos motores e transmissões, na América Latina, como Betim”, finaliza Antonio Filosa. O complexo da FCA Powertrain em Betim emprega um total de 2,3 mil pessoas. Além do Firefly, são produzidos o motor Fire e as transmissões C-513 e C-510.

Artigos Relacionados
Leia mais em Destaques
Comentários estão fechados

Veja também

Ônibus VW moderniza frota argentina de transporte público

Como motorização MAN D08, esses dois Volksbus têm sistema EGR de tratamento de emissões, d…