Instalada em tempo recorde, linha produz 1,5 milhão de unidades por mês; Parte da produção será destinada a doações em Minas Gerais, Pernambuco e São Paulo

Em seu amplo programa de ações para auxiliar no combate à Covid-19, a Fiat Chrysler Automóveis (FCA) dá mais um importante passo e inicia a produção de máscaras cirúrgicas no Polo Automotivo Fiat, em Betim (MG). A fábrica, instalada em parceria com a Comau, tem capacidade para 1,5 milhão de unidades por mês. Além da distribuição entre os funcionários da FCA nas fábricas brasileiras, parte da produção será destinada a doações para comunidades e profissionais da Saúde nos Estados de Minas Gerais, Pernambuco e São Paulo.

“Os dias atuais estão impondo desafios inéditos para todos nós. Temos de nos adaptar, repensar, reagir e inovar com rapidez”, afirma Antonio Filosa, presidente da FCA para a América Latina. “Mais uma vez, as nossas pessoas investiram seu tempo, criatividade, solidariedade e veia inovadora para viabilizar uma nova operação industrial, sem qualquer precedente em nossa história na América Latina, em tempo recorde.”

A expertise das áreas de Engenharia de Manufatura, Compras e Logística da FCA, combinada com a vasta experiência e recursos da Comau, permitiu que a nova linha de produção de máscaras cirúrgicas começasse a operar em menos de dois meses – desde a compra e importação do maquinário, pesquisa e validação da matéria-prima, adaptação do espaço na planta até a produção efetiva e homologação das máscaras junto às autoridades sanitárias. O investimento total para a nova linha foi de aproximadamente R$ 3,5 milhões.

“Na FCA e na Comau, temos uma vasta experiência de classe mundial em Manufatura. Máscaras cirúrgicas, porém, são um produto totalmente novo para nós, com características e exigências muito distintas de tudo o que estamos acostumados a produzir globalmente. Só foi possível realizar essa grande mudança graças à dedicação, flexibilidade, parceria e resiliência de nossos profissionais”, ressalta Francesco Ciancia, diretor de Manufatura da FCA para a América Latina.

A fábrica ocupa uma área de 250 metros quadrados, que foi completamente adaptada e reconfigurada para a nova atividade, de acordo com as normas técnicas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na linha de produção, 39 funcionários da FCA se revezam em três turnos.

Contratada há quatro meses como operadora de produção na unidade de Prensas, Aline Ferreira dos Santos passou por um intenso treinamento antes de iniciar a nova atividade. “Nunca imaginei que um dia iria produzir máscaras cirúrgicas, ainda mais dentro da fábrica da Fiat. Foi como mágica”, diz Aline.

ADAPTAÇÕES

No Polo Automotivo Fiat, outras duas áreas foram especialmente adaptadas para novas funções, com prioridade no enfrentamento à Covid-19. Há dois meses, o laboratório de eletroeletrônica da unidade Powertrain mantém um ritmo intenso de trabalho com foco na manutenção de respiradores mecânicos. Desde o início da operação, foram recebidos 181 respiradores de 36 cidades de Minas Gerais e Amapá, compreendendo 48 hospitais. Desse total, 45 já foram recuperados e retornaram às unidades de Saúde.

Na Montagem Final, o Laboratório de Inovação, voltado para o desenvolvimento de soluções da Indústria 4.0, também assumiu novos desafios. As impressoras 3D, antes utilizadas para produzir peças de reposição de maquinários e desenvolvimento de peças prototipais, dedicam-se exclusivamente à confecção de protetores faciais, chamados face shields. Cerca de 1 mil unidades já foram doadas.

Fotos: Leo Lara

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Fox 2021 chega com mais itens de segurança

O modelo traz de série cintos de três pontos e apoios de cabeça para cinco ocupantes, além…