A Fiat ultrapassou a marca de 5 milhões de automóveis e comerciais leves produzidos com a tecnologia Flex Fuel. Atualmente, 99% dos veículos produzidos para o mercado brasileiro pela empresa em Betim, Minas Gerais, contam com a opção bicombustível, sendo equipados com motores que funcionam com gasolina, etanol ou a mistura de ambos os combustíveis em qualquer proporção. 
 
A tecnologia Flex Fuel, desenvolvida há 10 anos de modo pioneiro pela Magneti Marelli, é uma vantagem comparativa da frota brasileira de automóveis e comerciais leves e um diferencial ambiental relevante, por permitir a utilização de expressivo percentual de combustível renovável na matriz energética da mobilidade.
 
“A Fiat sempre esteve conectada com novas tecnologias sustentáveis, como é o caso do etanol”, afirma Cledorvino Belini, presidente do grupo Fiat Chrysler para a América Latina. A Fiat foi pioneira na utilização do etanol como combustível, ao lançar, em 1979, o primeiro carro brasileiro movido a álcool produzido em série, o Fiat 147. 
 
\"\"
 
A empresa também foi pioneira no desenvolvimento da tecnologia Tetrafuel, disponível no modelo Siena, que permite a utilização de quatro combustíveis diferentes, sem a necessidade de seleção manual pelo condutor. O Siena Tetrafuel pode ser abastecido com etanol,  gasolina, gasolina brasileira ( com adição de até 25% de álcool anidro ) e gás natural veicular (GNV). A seleção do combustível é feita automaticamente por central eletrônica, que define a melhor opção para as condições do trajeto.
 
A marca de 5 milhões de veículos Flex Fuel foi alcançada com um modelo Fiat Strada Adventure.
 
A Fiat é líder de mercado pelo décimo primeiro ano.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Volkswagen é a marca com maior crescimento em 2018

O volume de vendas aumentou 35% em relação a 2017, mais que o dobro do mercado, que cresce…