No Dia Mundial do Meio Ambiente, Fiat comemora resultados de gestão ambiental, conquistados com tecnologia e engajamento de funcionários

Tecnologia aliada à sustentabilidade. No Polo Automotivo Fiat, em Betim (MG), soluções da Indústria 4.0, como Realidade Virtual e Internet das Coisas, são aplicadas para otimizar os processos produtivos, com resultados para a gestão ambiental. Em três anos, por veículo produzido, a quantidade de resíduo gerado diminuiu 12% e a redução do consumo de energia chegou a 23%. O anúncio desses indicadores vem para comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado hoje, 5 de junho.

Nos últimos dois anos, os recursos direcionados à gestão ambiental no Polo Automotivo Fiat somaram R$ 96,6 milhões, incluindo ações de educação ambiental e desenvolvimento de novas tecnologias. Nas linhas de produção, um dos principais desafios é evitar, ao máximo, a geração de resíduos. Em Prensas, a Realidade Virtual é utilizada para definir com grande precisão recortes nas chapas de aço. Nada é desperdiçado. As sobras, consideradas retalhos nobres, são encaminhadas para fornecedores e utilizadas como matéria-prima para produção de peças menores da carroceria, como a tampa do tanque de combustível.

“Do total de aço consumido na unidade, 51% são efetivamente utilizados nas peças da carroceria e o restante é enviado para fornecedores, como matéria-prima em outros processos”, explica Marco Túlio Cruz, analista de Tecnologia Industrial e líder do pilar Meio Ambiente em Prensas.

Na Funilaria, para reduzir o consumo de energia, algumas soluções vieram com a Internet das Coisas. Um dos projetos foi a modulação dos ventiladores da torre de refrigeração das pinças de solda. Esses ventiladores funcionavam 24 horas por dia ao longo dos sete dias da semana, independente se houvesse produção ou não. “Para eliminar o desperdício de energia, conectamos um inversor de frequência a um sensor de temperatura, e os ventiladores são acionados somente se necessário. O consumo médio dos ventiladores passou de 88,26 kWh para 21,88 kWh – uma redução de 75%”, explica Paulo Carneiro, analista de Tecnologia de Processos da Funilaria.

Somente no ano passado, foram desenvolvidos mais de 900 projetos de redução do consumo de energia, sugeridos por funcionários – número 3 vezes maior do que o alcançado em 2017. Na unidade da Funilaria, entre 2015 e 2018, 175 projetos foram colocados em prática, totalizando uma redução de 31.630 MWh/ano – energia suficiente para abastecer por ano 16.747 residências com quatro moradores. Já em 2019, a meta é a realização de 106 projetos, com redução de mais de 7 mil MWh/ano.

De acordo com Flávia Vilas, coordenadora de Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Trabalho do Polo Automotivo Fiat, as unidades operativas da fábrica possuem espaços dedicados a experiências e práticas em gestão ambiental e energia. “O objetivo é propiciar aos funcionários condições de explorarem oportunidades nunca antes percebidas, buscando soluções para o uso racional de energia, redução da geração de resíduos, entre outros aspectos ambientais”, explica.

ATERRO ZERO

No Polo Automotivo Fiat, todo resíduo vai para a Ilha Ecológica, localizado dentro da própria fábrica, onde uma equipe treinada faz a gestão dos materiais. Nada vai para aterros e alguns números impressionam. Em cinco anos, cerca de 7 mil toneladas de plástico e 9,4 mil toneladas de papel foram encaminhadas para a reciclagem.

Primeira fábrica do setor automotivo do país a conquistar a meta do Aterro Zero, o Polo Automotivo Fiat destina, desde 2011, 100% dos resíduos para reciclagem e reutilização. O princípio dos 5Rs é o diferencial que fez a Fiat ser pioneira no Aterro Zero. “Por meio dos 5Rs, a Fiat busca, primeiramente, eliminar e reduzir a geração de resíduos em seus processos e, seguindo na cadeia proposta, termina por reaproveitar e reciclar os materiais”, explica Neylor Bastos, gerente de Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Trabalho da Fiat Chrysler Automóveis (FCA) para a América Latina.

O primeiro R é recusar, ou seja, não gerar resíduos. O segundo é reduzir a geração de resíduos. Terceiro R é reutilizar. Quarto R é reciclar. E, por último, recuperar, que é o uso do resíduo para gerar energia. “Nos últimos cinco anos, com o uso de embalagens retornáveis, a geração de resíduos de madeira reduziu 60%”, ressalta Bastos.

SÉRIE DE VÍDEOS

Com o objetivo de apresentar os bastidores da sustentabilidade no Polo Automotivo Fiat, ao longo do mês de junho, serão publicados vídeos que demonstram a relevância do tema no dia a dia da produção. O primeiro episódio da série “Conexões da Sustentabilidade” é sobre Aterro Zero.

Assista ao primeiro vídeo: https://youtu.be/LXAobnCG6zY.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nova geração do HB20 chega a partir de R$ 46.490

Completamente renovado, modelo traz inédito motor 1.0 Turbo GDI com injeção direta de comb…