Os financiamentos de veículos no Brasil somaram 497.447 unidades em janeiro, sendo 223.610 unidades novas e 273.837 usadas. O volume representa uma queda de 20,4% em relação a dezembro de 2014 e de 10,8% na comparação anual. Os números levam em consideração automóveis de passeio, comerciais leves, motos e pesados.
O levantamento é da Unidade de Financiamentos da Cetip, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base integrada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. O SNG impede que o processo de financiamento de veículos seja suscetível a fraudes sistêmicas.
Em janeiro, foram financiados 146.689 automóveis leves novos, recuo de 16,2% em relação ao mesmo mês em 2014. Já os financiamentos de leves usados somaram 253.343 unidades, queda de 4% na mesma base de comparação.
As motos, entre novas e usadas, apresentaram o menor recuo em janeiro deste ano em relação a dezembro de 2014. Foram financiadas 80.375 motos, queda de 3,3% ante dezembro. Já os financiamentos de automóveis leves novos e usados diminuíram 22,3%, na comparação mensal, e somaram 400.032 unidades.
Dentre as modalidades de financiamento de veículos, entre autos leves, motos e pesados, o consórcio apresentou a menor queda em janeiro. Foram financiados 66,6 mil unidades por meio de cotas de consórcio contempladas, mas não quitadas, queda de 3,1% em relação a dezembro, e de 4,9% na comparação anual. O menor recuo da modalidade foi impulsionado pelo bom desempenho dos automóveis leves usados, que somaram 18,6 mil unidades comercializadas por meio do consórcio, representando um aumento de 13,4% em relação a janeiro de 2014.
O levantamento ainda aponta que, entre as faixas etárias dos automóveis leves, aqueles de quatro a oito anos de uso apresentaram o maior avanço e atingiram 142,2 mil unidades em janeiro, um aumento de 3,7%, ante dezembro, e queda de 0,3%, na comparação anual.
Em janeiro, o prazo médio de financiamento por tempo de uso ficou praticamente estável, na comparação mensal e anual, em todas as categorias. Os automóveis leves de quatro a oito anos de uso apresentaram um prazo médio de 42 meses, enquanto o prazo para autos leves novos ficou em 37 meses.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Mercedes-Benz Vans lidera vendas de comerciais leves e apresenta novidades na linha Sprinter

Marca lidera vendas de comerciais leves no acumulado do ano de 2021 A Mercedes-Benz Vans c…