A Ford fechou setembro como a marca que mais cresceu no competitivo segmento de caminhões leves e semileves, dentro da atual conjuntura econômica para os veículos comerciais no Brasil. No acumulado do ano, a participação da Ford na indústria aumentou 5 pontos percentuais quando comparado com o mesmo período do ano passado. Ao anunciar este resultado, a Ford destacou também a volta do Finame simplificado para o financiamento de caminhões, anunciada pelo BNDES dentro do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) e Procaminhoneiro, a partir deste mês até o final do ano.
“O Finame simplificado agiliza o processo de emissão de crédito. Com ele, o próprio agente de crédito pode liberar o faturamento, diferentemente do modelo convencional, que exige a aprovação do BNDES. Outra boa notícia é que ele tem validade até dezembro, trazendo mais confiança para uma recuperação do mercado no último trimestre”, disse Antonio Baltar Jr., gerente de Vendas e Marketing da Ford Caminhões.
Força e tradição
“A força e a tradição da marca nos segmentos de transporte urbano e rodoviário tem sido responsável por crescer num mercado volátil. Mas, é importante registrar que os Cargo 816 e Cargo 1119, junto com os caminhões F-350 e F-4000, fazem a diferença nesse momento em que os clientes valorizam cada vez mais a confiança e a rentabilidade”, afirma Antonio Baltar.
Nos caminhões semileves, com peso bruto total de 3,5 a 6 toneladas, a Ford consolidou a liderança absoluta com o modelo F-350, que ficou com 42,8% de participação – 5,6 pontos percentuais melhor que o mês anterior. Nos chamados caminhões leves, com peso bruto total de 6 a 10 toneladas, formados pelo F-4000, versões 4×2 e 4×4, Cargo 816 e Cargo 1119, o crescimento foi de cerca de 1 ponto percentual e a Ford respondeu por 32,4% das vendas do segmento. O destaque nessa faixa foi o Cargo 816, com um avanço de 11% nas vendas comparado ao mês anterior.
A Ford cresceu também entre os caminhões pesados 6×4, atingindo 22,6% de participação – 6,6 pontos percentuais mais que no mês anterior – principalmente com o Cargo 2629. Com capacidade máxima de tração de 42.000 kg e equipado com motor Cummins de 290 cv, o modelo combina desempenho e robustez em aplicações como betoneira, construção e fora de estrada.
“Estamos atentos às oportunidades de mercado e trabalhando para manter a competitividade dos nossos caminhões. Atingir uma participação superior aos 22% num segmento que opera principalmente em atividades de infraestrutura é um grande avanço, considerando o atual momento da economia”,  afirma Antonio Baltar.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Renault inaugura carregador solar público em Fernando de Noronha

Os primeiros carros 100% elétricos de Fernando de Noronha foram entregues pela Renault em …