A Ford desenvolveu um novo padrão de camuflagem para poder testar protótipos nas ruas sem revelar seus segredos antes da hora. Chamado “3D Brick”, o novo disfarce cria uma ilusão de ótica e impede que espiões da indústria, ou simplesmente pessoas usando a câmera do celular, mantenham o foco nas linhas do carro – veja o vídeo.
Inspirada na natureza e em ilusões de ótica populares na internet, a nova camuflagem cria um padrão caótico com milhares de pequenos cilindros pretos, cinza e brancos combinados de forma aparentemente aleatória. Isso dificulta a definição das linhas externas do carro, seja olhando diretamente ou através das milhões de fotos e selfies publicadas na internet.
 
“Quase todo mundo tem um smartphone hoje e pode compartilhar fotos instantaneamente. Assim, qualquer pessoa, inclusive nossos concorrentes, pode ver nossos veículos em teste”, diz Lars Muehlbauer, gerente de Camuflagem da Ford Europa. “O trabalho dos designers é criar carros bonitos com detalhes interessantes. O nosso é manter tudo isso escondido”.
 
O desenvolvimento de um veículo é um processo rigoroso, que inclui a rodagem em vias públicas. Uma nova camuflagem leva cerca de dois meses para ser criada. Ela é impressa em vinil adesivo superleve, mais fino que um fio de cabelo, e aplicada especialmente em cada carro. Para garantir sua eficiência, o disfarce é testado primeiro em campos de provas fechados da Ford.
 
O objetivo do novo padrão é confundir a visão com um design caótico. “Pesquisei ilusões de ótica na internet e criei uma forma que pode ser copiada e sobreposta milhares de vezes. Isso cria tanto uma ilusão de ótica como um efeito 3D”, diz Marco Porceddu, engenheiro de protótipos de Desenvolvimento de Produto da Ford Europa, seu criador.
A camuflagem não impede que o carro seja visto e chama a atenção em praticamente todos os lugares. Mas consegue desestruturar as formas, a superfície e a cor do veículo, retardando a capacidade do cérebro de reconhecer suas características chaves pelo olhar.
“Essa ilusão de ótica brinca com a habilidade de medir a profundidade e as sombras, dificultando a visão das formas e características do carro – um truque usado na natureza para escapar ou esconder algo”, explica Martin Stevens, professor da Universidade de Exeter, na Inglaterra, pesquisador da coloração e camuflagem dos animais.
 
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan comemora 20 anos de uma história de sucesso no Brasil

Da importação de carros à fabricante nacional de automóveis, marca consolida sua presença …