Responsável por inaugurar a categoria de SUVs compactos no Brasil quando as demais marcas nem pensavam no assunto, há mais de 12 anos, o Ford EcoSport se consolidou como o veículo de melhor custo-benefício da categoria. Tanto é que o modelo leva seu sucesso de vendas também para o mercado de usados (que não para de crescer neste momento) e mantém seu valor de revenda elevado. 
 
De acordo com a agência AutoInforme, o EcoSport é o modelo que menos desvaloriza no segmento de SUVs compactos, com apenas 11,1% de depreciação após um ano de uso – contra uma média de 14,4% dos carros brasileiros em geral. Além do volume de vendas quando 0 km, diversos fatores influenciam na desvalorização (ou não) de um veículo: marca, capilaridade da rede, cuidados em relação ao pós-venda, segmento e, claro, a boa aceitação no mercado de usados. No caso do EcoSport, a robustez de ser um utilitário esportivo também conta pontos, sendo um dos ingredientes responsáveis por manter o modelo íntegro por mais tempo.
 
 
 
Outro aspecto que influencia diretamente no valor de revenda é o baixo custo de reparo, mais um item no qual o EcoSport é líder da categoria. De acordo com o ranking CARGroup do Cesvi Brasil (Centro de Estudos e Segurança Veicular), o modelo da Ford é pelo menos 12 pontos melhor que o concorrente mais próximo. Numa avaliação que varia de 1 a 60 pontos, quanto menor a pontuação, menor o custo de reparo do veículo – incluindo valor de peças e mão de obra necessárias.
 
“A liderança do EcoSport em reparabilidade é mais um fator que reflete o avanço e a alta qualidade do seu projeto global”, diz Fernando Pfeiffer, gerente de Produto da Ford. Vale lembrar também que, além de fácil de reparar, o EcoSport foi o primeiro carro do Brasil a receber cinco estrelas na proteção a adultos no teste de impacto do Latin NCAP, e três estrelas na proteção para crianças, incluindo o sistema de fixação Isofix para cadeirinhas infantis. 
 
Tanto o resultado no teste de reparabilidade (com impacto em baixa velocidade) quanto no teste de proteção aos ocupantes (com impacto a 64 km/h contra barreira deformável), o EcoSport comprovou sua construção robusta e de alta qualidade. O modelo tem a carroceria produzida com aços de alta e ultra-alta resistência nas colunas centrais, travessas dianteiras e assoalho, e até seis airbags (dependendo da versão). 
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Toyota Etios vai deixar de ser vendido no Brasil

Planta de Sorocaba segue produzindo o modelo para mercados de exportação A Toyota do Brasi…