Em parceira com a Aldeias Infantis SOS Brasil, a iniciativa faz parte do projeto Costura Solidária, criado para gerar renda para costureiras de São Paulo e da Bahia afetadas pela pandemia

O Ford Motor Company Fund, braço filantrópico da empresa, e a organização humanitária Aldeias Infantis SOS Brasil distribuíram 9.000 máscaras de tecido para comunidades de São Bernardo do Campo e São Paulo, SP, como parte do projeto Costura Solidária. Essa entrega se soma a outras 9.000 máscaras já distribuídas na Bahia, faltando agora pouco para completar o total previsto de 20.000 unidades.

O projeto Costura Solidária atende aspectos de saúde e de responsabilidade social, criando uma cadeia de solidariedade para combater a pandemia do coronavírus e seus efeitos na população mais vulnerável. Mulheres de comunidades da Bahia e de São Paulo, que já trabalham como costureiras, foram contratadas para produzir as máscaras em casa, remuneradas com um valor acima do mercado. A Aldeias Infantis SOS Brasil distribuiu o tecido cortado e demais materiais para a produção, administrando também a retirada e entrega do produto finalizado para entidades assistenciais que atendem crianças, idosos e comunidades em situação de vulnerabilidade.

“Em um momento delicado e desafiador como o que estamos vivendo, com o projeto Costura Solidária conseguimos contribuir tanto com a geração de renda para as famílias que de alguma forma foram prejudicadas economicamente pela pandemia, bem como com a proteção das pessoas, garantindo o acesso às máscaras que são um item fundamental para reduzir os riscos de exposição ao vírus”, diz Roberta Mädke, gerente de Comunicação Corporativa e Responsabilidade Social da Ford.
Os itens são confeccionados por mulheres da zona Norte de São Paulo, da comunidade de imigrantes bolivianos, e também da Bahia que já participaram do Projeto Axé, também promovido pelo Ford Motor Company Fund em anos anteriores, e do Cesa (Núcleo de Arte Educação do Centro Educacional Santo Antônio) com a produção de figurinos para as apresentações de teatro da instituição.

“A pandemia afeta os mais vulneráveis e esse projeto nos possibilitou atender um número expressivo de pessoas que estão expostas aos riscos. Além da doação das máscaras, esse contato com as comunidades também nos permite conscientizar a população sobre a sua importância e forma correta de uso, já que muitos desconhecem essas informações”, diz Mateus Nogueira Ramos, educador social responsável pelo projeto na Aldeias Infantis SOS Brasil.

O projeto incluiu também a participação de empregados voluntários da Ford, que mediante interesse e habilidade para costura, tiveram acesso a kits com tecido, linha, elástico e instruções para a produção de 10 máscaras em casa, ampliando o total doado para as instituições.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Tecnologia criada por mães engenheiras aumenta segurança nos veículos Nissan

Um dos destaques do Novo Nissan Versa, o Alerta de Objetos no Banco Traseiro (Rear Door Al…