O supercarro aagora desenvolve 699 cv e tem a opção de carroceria em fibra de carbono aparente

O Ford GT 2020 começou a ser entregue para seus exclusivos compradores em mercados selecionados do mundo, com aprimoramentos que incluem potência ampliada para 669 cv e a nova versão Liquid Carbon, com carroceria de fibra de carbono aparente – ver vídeo.

Programado inicialmente para ter apenas 1.000 unidades, durante dois anos, o Ford GT depois teve a produção estendida até 2022 com mais 1.350 unidades para atender à grande procura sem tirar a exclusividade do supercarro.

O motor V6 3.5 EcoBoost biturbo do Ford GT 2020 traz aprimoramentos que aumentam a potência em 13 cv comparado ao modelo 2017-19. Seus avanços incluem resfriamento dos pistões e bobinas de ignição de alta capacidade, desenvolvidos para a versão de competição GT Mk II.

O GT também ganhou mais fôlego na aceleração com novos dutos de arrefecimento que ampliam em 50% o fluxo de ar e intercoolers maiores para resfriar o ar de admissão. A suspensão foi recalibrada no modo pista para refinar a dirigibilidade e o controle da carroceria nas curvas em alta velocidade. Outra novidade é o escapamento de titânio Akrapovič, da renomada marca de competição, 4 kg mais leve e com ronco poderoso.

“O Ford GT continua a ser o ápice de desempenho e inovação da marca”, diz Ed Krenz, engenheiro-chefe do programa da Ford Performance.

Novas versões

O Ford GT Liquid Carbon tem carroceria e rodas em fibra de carbono aparente, recebendo apenas um verniz especial que realça as formas esculpidas e a beleza do material de alta tecnologia. Seus opcionais incluem porcas de rodas de titânio, cintos de competição de seis pontos, cinco versões de acabamento interno e cinco cores de pinça de freio.

“O novo Ford GT é uma obra-prima que mostra o nosso domínio na arte e na ciência da modelagem em fibra de carbono”, diz Angus Smith, gerente geral da Multimatic Niche Vehicles da América do Norte.

O Ford GT 2020 traz também uma releitura da famosa pintura Gulf Racing, do GT40 vencedor de Le Mans em 1968-69, com uma linha preta separando as cores azul e laranja e rodas de fibra de carbono opcionais. O número 6 aplicado no capô e nas laterais substitui o 9 do modelo 2019, homenageando os vencedores históricos. Outros itens de personalização são as faixas duplas esportivas na carroceria, ou faixa única no Liquid Carbon, e retrovisores pintados.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Ducati abre pré-venda do novo modelo Scrambler Icon

Recursos de série como ABS cornering e painel com marcador de combustível foram agregados …