O hatch da Ford passou por várias transformações até chegar à atual geração

O Ford Ka é um carro com uma história única dentro da indústria. Passou por grandes transformações ao longo de suas três gerações e ganhou uma nova projeção no mercado. O atual hatch global, desenvolvido no Brasil, foi lançado em 2014 e desde então mantém-se entre os mais populares do país.

O novo vídeo da série “Você Sabia?” da Ford mostra algumas curiosidades que ajudam a explicar o sucesso do modelo – veja aqui. Comparado à primeira geração, entre outras diferenças, o Ka atual tem carroceria 32 centímetros mais comprida, que oferece espaço confortável para cinco passageiros.

Numa época em que os carros de entrada eram “pelados”, o Ka inovou também na oferta de equipamentos. Foi o primeiro da categoria a vir de série com direção elétrica, ar-condicionado e vidros elétricos, ousadia que acabou se transformando em tendência.

Outro item que só o Ka tem no segmento é o compartimento para celular no painel, chamado MyFord Dock, na versão SE. Com uma tampa móvel que se ajusta perfeitamente a diversos tipos de aparelhos e entrada USB para carregamento, é um recurso muito prático e engenhoso.

Em 2018 a linha passou a oferecer a versão FreeStyle, com atributos de utilitário, suspensão elevada e motor 1.5 Ti-VCT de 136 cv. Entre outros acessórios ela tem um rack de teto funcional com capacidade de até 50 kg para transportar equipamentos como bicicletas, pranchas ou caiaque.

O motor 1.0 Ti-VCT Flex de três cilindros do Ka, com 85 cv, é reconhecido pelo desempenho eficiente, suave e econômico. Entre outros avanços, foi o primeiro na categoria a incorporar tecnologias como duplo comando variável independente de válvulas, correia banhada a óleo e sistema duplo de resfriamento. Design moderno, dirigibilidade e manutenção econômica são outros quesitos que contribuem para manter a popularidade do modelo em alta.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Abeifa reivindica redução do imposto de importação

Diante da persistência do dólar acima dos R$ 5,00, setor de veículos importados pede – com…