\"\"

 
A Ford Racing, divisão de competição automotiva da marca, promoveu um desafio de arrancada com versões preparadas do Mustang 2015. Realizada no autódromo Milan Dragway, em Michigan, EUA, a famosa prova de um quarto de milha (arrancada em 400 metros), mostrada neste vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=Kulx2AfNZuY), superou as expectativas: o Mustang 2.3 EcoBoost completou o percurso em 12,56 segundos e atingiu 175 km/h; o GT 5.0 V8 naturalmente aspirado fez 11,77 segundos, com velocidade de 187 km/h; e o GT 5.0 V8 Supercharged cravou 10,97 segundos, acelerando a 206 km/h.
 
Os três modelos receberam kit de suspensão traseira, rodas e pneus slick especiais na traseira, gaiola de proteção para o piloto, bancos Recaro de competição e calibração especial do motor. O Mustang 2.3 EcoBoost e o Mustang 5.0 naturalmente aspirado tiveram instalados kits especiais de escapamento e o Mustang 5.0 Supercharged ganhou um turbo de performance da Roush.
 
"O que nós gostamos nas corridas de arrancada, do ponto de vista de engenharia, é que elas realmente levam o motor ao limite de estresse. O motor vai ao pico de potência em um tempo muito curto”, explica Ron Ewert, engenheiro de Motores da Ford Racing.
 
O time da Ford Racing dedicou um bom tempo na preparação dos carros, modificando suas peças e calibrando o motor. “É fascinante sair do mundo da produção e partir para o passo seguinte, tirando mais dos motores. Ao mesmo tempo, temos de manter a segurança do veículo, do motor e de seus componentes”, completa Dave Born, gerente de Engenharia da Ford Racing.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 \"\"

 
A Ford Racing, divisão de competição automotiva da marca, promoveu um desafio de arrancada com versões preparadas do Mustang 2015. Realizada no autódromo Milan Dragway, em Michigan, EUA, a famosa prova de um quarto de milha (arrancada em 400 metros), mostrada neste vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=Kulx2AfNZuY), superou as expectativas: o Mustang 2.3 EcoBoost completou o percurso em 12,56 segundos e atingiu 175 km/h; o GT 5.0 V8 naturalmente aspirado fez 11,77 segundos, com velocidade de 187 km/h; e o GT 5.0 V8 Supercharged cravou 10,97 segundos, acelerando a 206 km/h.
 
Os três modelos receberam kit de suspensão traseira, rodas e pneus slick especiais na traseira, gaiola de proteção para o piloto, bancos Recaro de competição e calibração especial do motor. O Mustang 2.3 EcoBoost e o Mustang 5.0 naturalmente aspirado tiveram instalados kits especiais de escapamento e o Mustang 5.0 Supercharged ganhou um turbo de performance da Roush.
 
"O que nós gostamos nas corridas de arrancada, do ponto de vista de engenharia, é que elas realmente levam o motor ao limite de estresse. O motor vai ao pico de potência em um tempo muito curto”, explica Ron Ewert, engenheiro de Motores da Ford Racing.
 
O time da Ford Racing dedicou um bom tempo na preparação dos carros, modificando suas peças e calibrando o motor. “É fascinante sair do mundo da produção e partir para o passo seguinte, tirando mais dos motores. Ao mesmo tempo, temos de manter a segurança do veículo, do motor e de seus componentes”, completa Dave Born, gerente de Engenharia da Ford Racing.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

O novo nome e a governança da Stellantis entram em vigor

A Stellantis NV (NYSE / MTA / Euronext Paris: STLA) (“Stellantis”) anunciou ho…