A Ford anunciou importantes iniciativas visando à produção em escala comercial de veículos totalmente autônomos a partir de 2021. Com a intenção de lançar seu automóvel do chamado nível SAE 4, da Sociedade de Engenheiros Automotivos, para operação comercial em serviços de compartilhamento, a empresa está investindo ou colaborando com quatro start-ups para acelerar esse desenvolvimento e vai duplicar a sua equipe no Vale do Silício e em Palo Alto, nos EUA.
Como mostra o vídeo neste link (https://www.youtube.com/watch?v=_DpgpyiQxss&feature=youtu.be) do anúncio oficial da Ford feito por Mark Fields, presidente mundial da empresa, produzir veículos autônomos em 2021 faz parte do plano Ford Smart Mobility. O objetivo da empresa é ser líder em veículos autônomos, conectividade, mobilidade, experiência do cliente e análise de dados.
“A próxima década será definida pela automação do automóvel e acreditamos que os veículos autônomos terão um impacto tão significativo na sociedade como a linha de montagem móvel da Ford teve há 100 anos”, diz Mark Fields. “Estamos comprometidos em colocar nas ruas um veículo autônomo capaz de melhorar a segurança e resolver os desafios sociais e ambientais para milhões de pessoas – e não somente daqueles que podem pagar por veículos de luxo.”
 
Liderança em carros autônomos
O primeiro carro totalmente autônomo da Ford, após mais de uma década de pesquisa e desenvolvimento nessa área, será um modelo classificado como nível SAE 4, ou seja, sem direção e pedais de acelerador e freio. Ele está sendo projetado especialmente para serviços comerciais de mobilidade, como compartilhamento e carona, com produção em escala.
“A Ford vem desenvolvendo e testando veículos autônomos há mais de 10 anos”, diz Raj Nair, vice-presidente de Desenvolvimento do Produto Global da Ford. “A nossa capacidade de combinar o software e a tecnologia de sensores com a engenharia sofisticada necessária para a fabricação de veículos de alta qualidade nos dá uma vantagem estratégica. Isso é o que é preciso para tornar os veículos autônomos uma realidade para milhões de pessoas em todo o mundo”.
Este ano, a Ford vai triplicar a sua frota de veículos autônomos de teste – a maior entre os fabricantes de automóveis – para cerca de 30 Fusion Hybrid autônomos rodando em estradas da Califórnia, Arizona e Michigan. O plano é triplicar novamente a frota no próximo ano. A Ford foi a primeira fabricante de automóveis a testar seus veículos na Mcity, ambiente urbano simulado da Universidade de Michigan, a primeira a testar publicamente veículos autônomos na neve e também à noite, no escuro total, como parte do desenvolvimento dos sensores LiDAR.
 
Parcerias
Para trazer ao mercado um veículo autônomo em 2021, a Ford anunciou quatro investimentos e parcerias importantes que vão expandir a sua pesquisa em algoritmos avançados, mapeamento 3D, LiDAR e sensores de radar e câmera.
A Ford investiu na Velodyne, líder em detecção de luz e sensores de perímetro (LiDAR), baseada no Vale do Silício. O objetivo é acelerar a produção em massa de um sensor LiDAR automotivo mais acessível. A Ford tem um longo relacionamento com a Velodyne e foi uma das primeiras a usar o LiDAR tanto para mapeamento de alta resolução como para direção autônoma, há mais de 10 anos.
A Ford adquiriu a SAIPS, empresa de visão computacional e aprendizagem de máquina baseada em Israel, para reforçar a sua experiência em inteligência artificial. A SAIPS desenvolveu soluções algorítmicas de processamento de imagem e vídeo, aprendizagem profunda, processamento e classificação de sinal. Essa experiência vai ajudar os veículos autônomos da Ford a aprender e se adaptar às condições do ambiente.
A Ford tem um acordo de licenciamento exclusivo com a Nirenberg Neuroscience, empresa de visão de máquinas fundada pela neurocientista Sheila Nirenberg, que desvendou o código neural usado pelo olho para transmitir informação visual ao cérebro. Isso levou a uma plataforma poderosa de visão de máquina para navegação, reconhecimento facial e de objetos e outras funções, com muitas potenciais aplicações. Ela já está sendo aplicada, por exemplo, em um dispositivo para restaurar a visão de pessoas com doenças degenerativas na retina. A parceria com a Nirenberg Neuroscience vai ajudar a trazer inteligência similar à humana para os módulos de aprendizado do sistema de direção virtual dos veículos autônomos da marca.
A Ford investiu ainda na Civil Maps, empresa da Califórnia, para ampliar sua capacidade de mapeamento 3D de alta resolução. A Civil Maps desenvolveu uma técnica inovadora de mapeamento 3D, mais eficiente que os processos existentes.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Fórmula E: Di Grassi: “Somente com inovação e tecnologia alcançaremos um futuro com zero carbono”

Lucas Di Grassi, piloto da ABB FIA Fórmula E, tem um grande compromisso com o futuro do pl…