A Ford Ranger ganhou participação no segmento de picapes médias em 2016, mostrando a boa aceitação especialmente no segmento diesel, onde a picape da Ford teve crescimento mais acentuado, da ordem de 20%. O lançamento do modelo 2.2 Diesel com transmissão automática contribuiu para impulsionar as vendas da Ranger, especialmente nas versões intermediárias XLS, em que ela atingiu 31% de participação. Somando a versão 2.5 Flex, de 173 cv, a linha fechou 2016 com uma participação de 16% nas vendas, um avanço de 10% comparado ao ano anterior.
O novo plano de manutenção da Ranger, lançado junto com a linha 2017, também foi um fator incremental para as vendas do veículo. Com apenas uma revisão a cada 12 meses ou 10.000 km durante os três primeiros anos de uso, a versão 2.2 diesel, por exemplo, pessou a ter o menor custo de revisão da categoria. Outra vantagem considerável é ser a única da categoria com garantia de cinco anos.
 
Atualmente, a Ranger é a única a oferecer duas opções de motor diesel – o Duratorq 2.2, de 160 cv, e o Duratorq 3.2 de 200 cv com cinco cilindros –, o que permite melhor opção de acordo com o tipo aplicação, além da versão flex. Traz também equipamentos de série como sete airbags, controle eletrônico de estabilidade e tração (sistema AdvanceTrac) e direção elétrica em todos os modelos.
“O comprador vem reconhecendo o novo patamar de qualidade e tecnologia da Ranger”, diz Maurício Greco, gerente geral de Marketing da Ford. “Aumentamos a oferta de equipamentos e serviços em toda a linha. Agora, dispõe de versões mais completas e baixo custo de manutenção, trazendo vantagens reais para o consumidor de picapes.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Executivas assumem novas funções de liderança em áreas estratégicas da Fiat Chrysler Automóveis na América Latina

Cristiani Campos assume Diretoria de Desenvolvimento de Novos Negócios; Cristiane Paixão a…