O compromisso da Ford para a redução das emissões de CO2 está alinhado com as diretrizes do Acordo de Paris e inclui um investimento de mais de US$ 11,5 bilhões em veículos elétricos.

A Ford recebeu nota máxima por suas ações para a redução de emissões e dos riscos das mudanças climáticas, contribuindo para o desenvolvimento de uma economia de baixo carbono. A empresa foi incluída pela primeira vez na “Lista A” Climática da CDP, organização sem fins lucrativos com sede no Reino Unido que avalia o impacto ambiental das principais corporações do mundo.

Apenas 35 empresas americanas receberam nota A este ano da CDP, cujo processo de avaliação é reconhecido como o padrão mais alto de transparência ambiental corporativa. A organização utiliza uma metodologia detalhada e independente para avaliar as empresas, que recebem notas de A a D de acordo com a abrangência do seu gerenciamento dos riscos ambientais.

O compromisso da Ford para a redução das emissões de CO2 está alinhado com as diretrizes do Acordo de Paris e inclui um investimento de mais de US$ 11,5 bilhões em veículos elétricos. A empresa está introduzindo versões com emissões zero em suas principais linhas de veículos, como o Mustang Mach-E, que chega ao mercado no final deste ano, e a futura F-150 elétrica. A marca também lançou recentemente a maior rede de recarga de veículos elétricos da América do Norte.

Em 2017, a Ford reduziu as emissões de dióxido de carbono nas suas operações de manufatura em 30% por veículo produzido – meta atingida oito anos antes do previsto. E anunciou uma nova meta global de redução de carbono na manufatura, de usar energias 100% renováveis nas suas operações até 2035.

“Nossos colaboradores, consumidores e investidores esperam que façamos cada vez mais para evitar as mudanças climáticas”, disse Bob Holycross, vice-presidente de Sustentabilidade, Meio Ambiente e Engenharia de Segurança da Ford. “Por mais de 20 anos, Bill Ford, nosso presidente do Conselho, tem nos guiado a agir com mais ênfase nessa área. Acreditamos que produzir grandes veículos, proteger o planeta e manter um negócio forte são prioridades que se complementam.”

O presidente da CDP América do Norte, Bruno Sarda, destacou a Ford como um modelo de verdadeira liderança em sustentabilidade corporativa. “As mudanças climáticas são um inegável risco para os negócios se não forem consideradas e precisamos mudar para uma economia de baixo carbono agora para evitar os piores impactos. As empresas da ‘Lista A’ sabem que a sustentabilidade representa uma oportunidade de inovar e repensar os negócios, provando que a responsabilidade ambiental faz todo o sentido. ”

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Hyundai apresenta linha 2021 do HB20 1.0 Turbo

Todas as versões contam com nova grade dianteira em formato de cascata com contorno em pre…