O estudo será realizado por pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco, em parceria com a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da UFPE

A Fundação Volkswagen e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) firmaram um acordo para o financiamento de um projeto de pesquisa voltado a estudar o impacto da microcefalia, especificamente oriunda da Síndrome Congênita do Vírus Zika, na inclusão escolar de crianças. A pesquisa será conduzida pela Dr.ª Silvia Fernanda de Medeiros Maciel, Professora-adjunta do Departamento de Psicologia da UFPE.

A iniciativa também envolve o apoio da Diretoria de Inovação da Universidade e da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da UFPE (FADE). O estudo está sendo desenvolvido a pedido da Fundação Volkswagen, responsável pelo fomento, e será apresentado em dezembro no formato de artigo científico. Os dados serão coletados notadamente na Região Metropolitana do Recife, com a participação de especialistas e profissionais de saúde e educação.

Em 2015, sobretudo no Nordeste, o Brasil vivenciou um surto de casos de microcefalia associados ao vírus Zika, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Segundo dados do Ministério da Saúde, foram mais de 450 casos confirmados em Pernambuco até 2018. Atualmente, essas crianças estão chegando à idade escolar. Assim, a pesquisa indicará caminhos para a elaboração de propostas de formação de educadores, com foco numa prática educativa amplamente inclusiva, em creches e instituições de Educação Infantil. A inclusão de pessoas com deficiência é uma das causas abraçadas pela Fundação VW.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Vendas financiadas de veículos crescem 20% em julho na comparação com 2018

Alta – registrada nas vendas a crédito de autos leves, motos e pesados – foi mais acentuad…