País é o segundo maior mercado da Chevrolet no mundo

Em 96 anos de presença no Brasil, a General Motors já produziu cerca de 17 milhões de veículos em suas três fábricas de carros: São Caetano do Sul (SP), São José dos Campos (SP) e Gravataí (RS).

“Este é um marco importante e mostra o tamanho do compromisso que a GM tem com o Brasil. E este comprometimento é retribuído pelos brasileiros. Temos o Onix como o carro mais vendido há seis anos e liderança de mercado em geral há cinco. Nas vendas de varejo, que refletem a preferência do consumidor, somos líderes desde 2013 e esta liderança vem se ampliando nestes últimos anos. Fechamos 2020 com seis pontos percentuais a frente do segundo colocado. Como resultado de tudo isso, nossas pesquisas indicam que a marca Chevrolet nunca esteve tão bem posicionada como agora. É um aniversário carregado de conquistas e significado”, declarou Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul.

Inovação, tecnologia e investimento

De 1925 – ano em que a empresa se instalou no Brasil – para cá, o mundo mudou e a GM se transformou inúmeras vezes, sempre desenvolvendo novas tecnologias, tanto automotivas, quanto fabris.

As mais recentes novidades à disposição dos clientes Chevrolet foram fruto do ciclo de investimentos de R$ 13 bilhões entre 2014 e 2019. Elas contam com o Wi-Fi embarcado, uma nova família de veículos e novos itens de segurança e conectividade. Além da completa reforma da fábrica de automóveis mais antiga em operação no Brasil, em São Caetano do Sul, que hoje produz o novo Tracker, Spin, Joy, Joy Plus e Montana.

As fábricas de Gravataí (RS) e Joinville (SC) também foram atualizadas e ampliadas para fabricar a nova geração do Onix e Onix Plus e motores três cilindros turbo e aspirado, respectivamente.

A indústria 4.0 chegou de vez ao Brasil a partir de novos equipamentos que vieram também para fabricar o Novo Tracker em território nacional. Realidade virtual, rebocadores autônomos, produção altamente automatizada, pintura sem utilização de água, robôs que são atualizados remotamente. Tudo isso faz parte do dia a dia do operador de produção da GM.

Segundo mercado Chevrolet no mundo

Não à toa, o Brasil se manteve pelo segundo ano consecutivo como o segundo maior mercado da marca Chevrolet no mundo, atrás somente dos Estados Unidos. Em 2020 foram mais de 338 mil carros emplacados no país.

Novos investimentos

E para continuar dando ao consumidor brasileiro o que ele quer e o que ele nem sabe que deseja ainda, a empresa está pronta para retomar o novo ciclo de investimentos. O aporte de R$ 10 bilhões será destinado às fábricas de automóveis do estado de São Paulo (São Caetano do Sul e São José dos Campos) e prevê o desenvolvimento e produção de veículos inéditos, além da ampliação da oferta de equipamentos, entre eles os exclusivos OnStar e o Wi-Fi nativo.

A evolução da GM no Brasil em números

Em mais de nove décadas, a GM passou por muitas expansões. “Aportamos dezenas de bilhões em investimentos, desenvolvemos inúmeras tecnologias, geramos empregos qualificados e impostos, puxando uma longa cadeia de fornecedores locais e levando o produto brasileiro para além das fronteiras nacionais”, ressaltou Luiz Carlos Peres, vice-presidente de Manufatura da GM América do Sul. Veja um pouco desta evolução em números.

Investimentos

Em 26 de janeiro de 1925, a General Motors do Brasil foi registrada com capital inicial equivalente a cerca de R$ 1,4 milhão.

Noventa e seis anos e mais de R$ 31 bilhões em aportes históricos equivalentes a valores atuais depois, a GM anuncia a retomada do mais novo plano de investimentos no Brasil, de R$ 10 bilhões para o desenvolvimento e produção de veículos inéditos nas fábricas de São Caetano do Sul e São José dos Campos, ambas em São Paulo.

Produção

Desde que a primeira linha de montagem da GM é instalada no Brasil, ainda na fábrica do Ipiranga, na capital paulista, passaram-se sete meses para a produção das primeiras 25 mil unidades.

Hoje, na fábrica mais eficiente do mundo, que é da GM, fica em Gravataí (RS) e produz o líder e vice-líder de vendas do Brasil, Onix e Onix Plus, respectivamente, são necessários menos de 22 dias para produzir 25 mil unidades.

No Brasil, a GM já produziu caminhões, ônibus, carrocerias, peças e até geladeiras da marca Frigidaire. Ao iniciar sua produção de carros de passeio, em 1968, com o lendário Opala, a GM se focou neste segmento e pelas suas linhas de produção já passaram mais de 35 modelos diferentes. Hoje, a fábrica de São Caetano do Sul produz cinco modelos diferentes na mesma linha de montagem.

Capacidade instalada

No início da produção da GM no Brasil, a sua única fábrica tinha uma capacidade produtiva estimada de 43 mil unidades por ano. Em 2021, com três fábricas de automóveis instaladas e altamente eficientes, esta capacidade está em cerca de 740 mil unidades/ano.

Automatização

Se em 1925 o processo de fabricação de um carro era essencialmente mecânico, hoje, a GM conta com cerca de 2.500 robôs nas suas fábricas no Brasil, diversos com tecnologias da indústria 4.0 em um processo altamente automatizado.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Equipe Mercedes-EQ de Fórmula E começa sua segunda temporada no próximo fim de semana

Neste final de semana a Equipe Mercedes-EQ inicia a sua segunda temporada na categoria Em …