Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

 

\"\"
 
O Complexo Industrial da General Motors do Brasil em São José dos Campos, no Vale do Paraíba (SP), completa 54 anos de atividades. Nesta unidade – inaugurada em 10 de março de 1959, pelo então presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira – saiu o primeiro motor Chevrolet fabricado no Brasil.
 
Nos últimos 54 anos foram mais de 5,5 milhões de unidades produzidas na unidade. Em São José, também está localizada a fábrica de CKD, única linha totalmente dedicada na indústria automobilística brasileira ao preparo, embalagem e despacho de veículos completamente desmontados para exportações.
 
O complexo industrial
 
O Complexo Industrial de São José dos Campos é um dos maiores do país, e emprega, atualmente, um efetivo de mais de 7.000 pessoas.
 
Nos seus 2,7 milhões de metros quadrados de área total e de 500 mil m2 de área construída, o Complexo abriga oito fábricas: uma de automóveis (linha do Chevrolet Classic); uma de comerciais leves (linha da picape S10 e do utilitário esportivo Trailblazer); duas fábricas de motores; uma de transmissões; uma estamparia; uma linha de injeção e pintura de peças plásticas; e uma linha voltada aos produtos de exportação (CKD – Completely Knocked Down).
 
O ritmo de produção da Powertrain é forte, com aproximadamente 145 transmissões e 148 motores, em média, por hora. No total são aproximadamente 5.000 unidades powertrain por dia ou 100.000 mil por mês (motores e transmissões). Por ano, a produção supera os 1,2 milhão de unidades powertrain.
 
Marcos Munhoz, vice-presidente da GM do Brasil, destaca que "o Complexo de São José dos Campos teve significativa importância para a região do Vale do Paraíba, tendo contribuído para seu crescimento econômico".
 
Sempre comprometida com a preservação do meio ambiente, o Complexo da GM conta com uma avançada estação de tratamento de efluentes e filtros de ar para evitar a poluição. 
 
54 anos de história no Vale do Paraíba 
 
A história da GM na região começou na década de 50 com a procura de um terreno junto à estrada de ferro Central do Brasil às margens da Rodovia Presidente Dutra e no eixo São Paulo—Rio de Janeiro, para a construção da fábrica que iria produzir motores para caminhões, uma demanda que já despontava no país naquela época.
 
Da compra do terreno, em 1953, à inauguração oficial da fábrica, em 1959, foram muitos os desafios. Nos anos de 1956 e 1957 a GMB teve seu primeiro projeto de nacionalização aprovado pelo governo através do GEIA — Grupo Executivo da Indústria Automobilística – formado para controlar a implementação da nossa indústria automobilística. A meta era a fabricação dos caminhões Chevrolet HD-6.503 (médios) e 3.104 (leves). Depois foi lançada a picape Chevrolet, que ficou conhecida como "Marta Rocha", por ter sua pintura nas cores azul e branco e a famosa composição "saia e blusa".
 
Foi atendendo a esse projeto de nacionalização que a GMB instalou-se em São José dos Campos, onde montou uma fundição de peças para a produção dos motores — um processo pioneiro naquela época. O primeiro motor produzido foi o modelo de 261 polegadas cúbicas (4,2 litros) e seis cilindros em linha. A capacidade da fábrica era de 25 mil motores por ano.
 
Atualmente, a GM tem, além do Complexo de São José dos Campos, os Complexos de São Caetano do Sul (SP) e de Gravataí (RS), unidades onde produz veículos.
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

e-Golf – o best-seller da Volkswagen em versão elétrica

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.Nova geração do hatch elétrico of…