Home Notícias GNV apresenta-se como alternativa ao aumento do preço dos combustíveis

GNV apresenta-se como alternativa ao aumento do preço dos combustíveis

Comentários desativados em GNV apresenta-se como alternativa ao aumento do preço dos combustíveis

 

 
*Edmilson Moutinho dos Santos
 
 
Nos últimos dias, milhares de brasileiros foram impactados com o aumento dos preços combustíveis. Consequentemente, o custo do transporte elevou-se e se adicionou às pressões inflacionárias já presentes na economia. O consumidor não pode mudar a história, mas pode buscar alternativas. O cenário poderia ser diferente se o GNV (Gás Natural Veicular) fosse mais difundido e se esse segmento de uso final do gás não tivesse sido tão prejudicado por políticas equivocadas ao longo da última década. 
 
Mais barato, e com apelo muito mais sustentável, o gás é a melhor opção nos quesitos economia, desempenho, sustentabilidade e disponibilidade. Uma pesquisa da Associação dos Rádio Taxistas de São Paulo (ARTASP) comprovou que o GNV proporciona uma economia de 61% frente a gasolina e 59% em relação ao etanol. Para utilizar o GNV é necessário instalar o "kit gás" e o retorno do investimento de um sistema ocorre, em média, até 10 meses para um automóvel de uso particular que rode três mil km/mês. O investimento é pago pela própria economia gerada pelo sistema a gás.
 
O governo acredita que o reajuste nos preços dos combustíveis entusiasmará o mercado de GNV. Se para alguns motoristas o aumento do preço dos combustíveis afetou diretamente no orçamento, aqueles que possuem o sistema de GNV instalado no carro seguem a sua rotina, sem impacto no bolso, pois o gás não entrou na lista dos combustíveis reajustados e desponta como uma das melhores opções.
 
No entanto, até o momento, o mercado de GNV, em seu agregado, permanece desanimado. O consumidor parece estar bem frustrado e se tornou mero coadjuvante nessa história. O consumo nacional de GNV caiu 3% de janeiro a setembro deste ano, comparado a igual período de 2013, segundo a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás). Com as dificuldades financeiras crescentes do Estado, a agenda política dificulta o estabelecimento de incentivos fiscais sobre o gás ou sobre os kits de conversão, que poderiam contribuir para reverter o processo de queda da demanda.
 
Ademais, os mitos negativos sobre o uso do GNV permanecem e há quem ainda acredite que o uso do energético deteriora o veículo. Os consumidores desconhecem os benefícios do gás principalmente com a adoção das melhores tecnologias. Os novos kits, como aqueles de 5º geração, liberam menos sujeira na combustão, podendo aumentar a vida útil do motor e os períodos entre as manutenções.
Na ausência de políticas consistentes e um planejamento estruturado do mercado de combustíveis no Brasil, a iniciativa privada é quem está encontrando soluções para viabilizar o GNV. Em 2006, a Fiat lançou uma versão do Siena equipada com motor Tetrafuel capaz de funcionar com quatro combustíveis diferentes – gasolina, gasolina misturada (até 25% de etanol), etanol e GNV. Trata-se de possibilitar mais economia e confiabilidade na instalação do equipamento feita diretamente na fábrica, mantendo a garantia da montadora. Na outra ponta, as concessionárias de gás seguem investindo em suas redes e na expansão da logística, aumentando a disponibilidade do energético em postos de combustíveis.
 
Houve também o lançamento de programas de incentivos para qualificar as empresas convertedoras que realizam a instalação dos kits. A Comgás, maior distribuidora de gás natural canalizado do país, por exemplo, criou, em 2007, o Programa 10, que certifica a qualidade das instaladoras de GNV, com emissão de um Selo de Qualidade para a instaladora que cumpre uma série de pré-requisitos de qualidade e segurança. A emissão do Selo é realizada pelo CTGÁS (Centro de Tecnologias do Gás, que é um consórcio entre o Senai e a Petrobras). O  Programa 10 também tem o apoio da ABGNV (Associação Brasileira do Gás Natural Veicular). Essas iniciativas, certamente, contribuem para a tomada de decisão dos motoristas e resgatam a credibilidade do GNV no mercado brasileiro.
 
* Edmilson Moutinho dos Santos é Professor Associado do Instituto de Energia e Ambiente da USP
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Toyota apresenta edição limitada Special Edition do Corolla Cross

Baseado na versão topo de linha, XRX Hybrid, o Corolla Cross Special Edition conta com equ…