\"\"A alíquota do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) incidente no financiamento de obras de infraestrutura em rodovias e ferrovias que antes era de 1,88%, foi zerada pelo governo federal. O Decreto nº 8.325 que traz essa medida foi publicado nesta quarta-feira (08) no DOU (Diário Oficial da União).
 
De acordo com o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Paulo Caffarelli, até este momento apenas recursos transferidos diretamente via BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) possuíam essa prerrogativa. 
 
“Agora, estamos estendendo essa alíquota zero para as demais instituições financeiras que operam com recursos do Tesouro Nacional no financiamento a projetos de infraestrutura. Isso vai dar um estimulo à infraestrutura brasileira”, ressaltou.
 
Caffarelli acrescentou que a renúncia estimada será de R$ 20,9 milhões em 2014 e R$ 35,11 milhões em 2015 e 2016. 
 
Plano CNT de Transporte e Logística 2014
 
A Confederação Nacional do Transporte lançou em agosto desde ano a quinta edição de um estudo que elenca 2.045 projetos prioritários em infraestrutura de transporte. 
 
O Plano CNT de Transporte e Logística 2014 abrange todos os modais, tanto na área de cargas como na área de passageiros.
 
As propostas indicadas no plano preveem um investimento de R$ 987 milhões cujo objetivo é contribuir para alavancar o desenvolvimento do país, reduzir os custos logísticos, aumentar a competitividade dos setores produtivos, além de permitir mais segurança e desempenho aos transportes e à população.
 
Fonte: Agência CNT de Notícias
          Com informações do Ministério da Fazenda
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
\"\"A alíquota do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) incidente no financiamento de obras de infraestrutura em rodovias e ferrovias que antes era de 1,88%, foi zerada pelo governo federal. O Decreto nº 8.325 que traz essa medida foi publicado nesta quarta-feira (08) no DOU (Diário Oficial da União).
 
De acordo com o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Paulo Caffarelli, até este momento apenas recursos transferidos diretamente via BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) possuíam essa prerrogativa. 
 
“Agora, estamos estendendo essa alíquota zero para as demais instituições financeiras que operam com recursos do Tesouro Nacional no financiamento a projetos de infraestrutura. Isso vai dar um estimulo à infraestrutura brasileira”, ressaltou.
 
Caffarelli acrescentou que a renúncia estimada será de R$ 20,9 milhões em 2014 e R$ 35,11 milhões em 2015 e 2016. 
 
Plano CNT de Transporte e Logística 2014
 
A Confederação Nacional do Transporte lançou em agosto desde ano a quinta edição de um estudo que elenca 2.045 projetos prioritários em infraestrutura de transporte. 
 
O Plano CNT de Transporte e Logística 2014 abrange todos os modais, tanto na área de cargas como na área de passageiros.
 
As propostas indicadas no plano preveem um investimento de R$ 987 milhões cujo objetivo é contribuir para alavancar o desenvolvimento do país, reduzir os custos logísticos, aumentar a competitividade dos setores produtivos, além de permitir mais segurança e desempenho aos transportes e à população.
 
Fonte: Agência CNT de Notícias
          Com informações do Ministério da Fazenda
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

IMSA: Derani vai em busca de mais um pódio neste domingo em Mid-Ohio

Brasileiro destaca características difíceis do traçado, mas segue confiante e embalado, ap…