Local suspenso entre o passado e o futuro é o lar do Departamento Heritage da FCA

Foi inaugurado em Turim, na Itália, o Heritage Hub no envolvente e criativo espaço do departamento Heritage da FCA. O local recriado não pretende apenas fornecer um ambiente de trabalho moderno e estimulante, ele funciona como um espaço multi-funções projetado para oferecer uma combinação de narração e território histórico, no qual o Heritage FCA pode expressar sua missão da melhor maneira possível: a preservação, disseminação e promoção das marcas Italianas clássicas da tradição FCA.

O Heritage HUB surge em um edifício que traz lembranças, mas é, ao mesmo tempo, altamente evoluído, onde a interação e conectividade acrescentam uma nova perspectiva à história das marcas Fiat, Lancia e Abarth – mais relacionadas com a região de Turim – e também da Alfa Romeo. Localizado na antiga Officina 81, na Via Plaza, parte de uma ampla área industrial em Mirafiori, complexo de fabricação histórico, o marco da criatividade e engenharia, que passa a gerar uma nova fonte de energia.

O edifício original foi cuidadosamente restaurado, conservando sua natureza industrial: as tradicionais cores mostarda e verde, o piso cimentado e o efeito treliçado dos incontáveis pilares de metal. Olhando para cima, é possível contemplar uma exibição suspensa da história de Mirafiori: uma jornada através das fotos e textos que nos contam a história fascinante dos eventos mais importantes acontecidos no local, de maneira intuitiva e imersiva, oito anos após a sua inauguração.

O HUB também contém todos os serviços e atividades produtivas do FCA Heritage, além do espaço exclusivo de exibição para o projeto “Reloaded by the Creators” [Repaginados pelos Criadores], que certifica e restaura toda a beleza original de muitos modelos vintage, e os prepara para a venda. Contudo, a surpresa mais excitante dentre todas é a exibição de carros de tirar o fôlego: os 15.000m2 do Heritage HUB têm mais de 250 veículos em exibição. Estas são joias autênticas da coleção do FCA Heritage – algumas nunca antes exibidas – que transformam este lugar em um templo de educação e comoção, não apenas um museu tradicional, com um acervo tri-dimensional em constante expansão e uma incubadora de ideias a serem desfrutados em visitas guiadas.

A área central conta com seis exibições temáticas, cada uma com oito carros de diferentes épocas e marcas: o mais antigo nos remete ao ano de 1908 e o mais moderno a 2008. Totalizando sessenta e quatro carros, diferentes entre si, devido ao modelo, idade e marca, mas que fisicamente incorporam o tema do local, seguindo os critérios e filosofias de inovação em exposições. Esta mostra será aberta ao público em breve, e em sua apresentação à impressa em 2 de abril, aconteceu também a estreia no portal, como FCA Heritage a nova seção da “Marca”, que descreve a história das marcas em termos de desenvolvimento industrial e modelos.

Áreas Temáticas

Archistars

Esta área temática tem foco na arquitetura do automóvel, quando um novo projeto obteve resultados acima da média suprindo as necessidades funcionais e de fabricação para que foi projetado. O Lancia Lambda é um excelente exemplo. Foi o primeiro carro no mundo com base em uma estrutura de monobloco e primeiro modelo italiano equipado com tração dianteira e freio a disco nas quatro rodas. Inúmeras criações da Fiat projetadas para a família fazem parte da exposição: do Fiat 500 Topolino A ao 600 – o carro da família par excellencena época do boom econômico italiano – seguindo para o Fiat Panda e Uno, dois dos utilitários modernos de sucesso mais importantes. Todos estes permaneceram no imaginário coletivo porque representam o desenvolvimento original e de inovação, exemplos de expressão criativa somada à técnicas e métodos em evolução constante.

Protótipos e Carros Personalizados

Os carros reunidos nesta seção possuem carroceria original e acessórios, e alternam de utopias de “carros dos sonhos” à mais concreta dimensão de protótipos e veículos de construção customizada, parte da tradição de criar carros personalizados e únicos das oficinas de funilaria italianas. Esta ilha temática, portanto, exibe alguns exemplos bem diferentes: o Fiat 130 Familiar e o Panda Rock Moretti – ambos pertencentes a membros da família Agnelli – equipados com acessórios muito especiais nos modelos padrões o que também modificou as opções de uso, o Abarth 2400 Coupé Alemanno por Carlo Abarth, e o precioso Lancia Astura Farina e Flaminia Coupé Loraymo.

Eco e Sustentável

Destaque nos projetos do Grupo Fiat, que desde 1970 tem priorizado as questões ambientais com o objetivo de criar veículos com limite de impacto ecológico durante a fabricação, o uso e o descarte. Seguindo uma abordagem focada na economia de uso e métodos de produção otimizados, a Fiat realizou programas de pesquisa que levaram ao desenvolvimento de soluções e tecnologias e então, gradualmente, aplicou-as em toda linha. Protótipos de carros elétricos compactos também se destacam, como o X1/23 de 1974, e o Ecobasic de 1999, uma joia da engenharia em termos de ambos, motores e componentes.

Jornadas Épicas

Um automóvel não é simplesmente um meio de transporte: por décadas, o ato de dirigir adquiriu uma dimensão antropológica, evocando a sensação de liberdade e independência. Dirigir um carro pode significar um escape, aventura, sede de conhecimento, bem como desafio e competição. Conquistar novas habilidades na direção é a melhor maneira de conferir a funcionalidade de cada modelo e de seus componentes: isso testa as operações em condições extremas, previne possíveis anomalias e demonstra confiabilidade.

Esta seção inclui uma seleção de carros que têm sido protagonistas de aventuras extraordinárias: por exemplo, o Fiat Campagnola AR 51, que dirigiu a extensão da África, de Cape Town a Algiers em 1952 em um recorde de 11 dias, ou o Fiat 1100 E que em 1953, concluiu sua primeira volta ao mundo com um motorista sozinho, foram mais de 72.000 quilômetros. Então, temos o Fiat 124S que em 1970 chegou a North Cape em 50 dias, partindo de Cape Town, o Fiat 131 Abarth Diesel que em 1977, antes de seu lançamento comercial, ganhou a maratona de Londres a Sydney. Ou o Lancia Delta HF Integral A ganhador do Safari Rali em 1988 com Miki Biasion e Tiziano Siviero, e o 500 Overland que em 2008 refez o trajeto do icônico evento “Pequim-Paris”, seguindo o Overland Caravan.

Recordes e Corridas

A competição sempre foi um estímulo contínuo para os designers e técnicos: alcançar níveis cada vez mais altos de desempenho, desenvolver motores mais eficientes e confiáveis, e dispositivos mecânico e eletrônicos, além de refinar a aerodinâmica das carrocerias. A seção dispõe de carros que têm deixado suas marcas na história através da participação em provas de velocidade e resistência, ou obtido sucesso nas tentativas de quebrar recordes mundiais. Os dois carros mais antigos, o Fiat S61 e o 12HP “Alfa” Sport – uma versão de competição do primeiro carro construído pela Lancia – foram produzidos em 1908. Paralelo a estes modelos está o Fórmula 1 Lancia D50, o mais glorioso batedor de recordes, construído pela Abarth nos anos 50 e 60, e dois ganhadores da corrida Endurance: o Lancia Beta Montecarlo Turbo e o LC2.

Compacto e Seguro

Segurança máxima e dimensões reduzidas: um tema em que ambas as marcas Fiat e Lancia vêm trabalhando sempre, desde o começo do século 20. Por exemplo, em 1933 a introdução da estrutura de monobloco no Lancia Augusta – o primeiro carro fechado do mundo a adotar essa patente revolucionária – contribuiu para o aumento da rigidez torsional e segurança maior em caso de colisão. A mesma arquitetura inovadora foi usada no Lancia Ardea, produzido em 1939, e combinada a suspensão dianteira independente, a aderência à estrada e ao desempenho dinâmico. Percebemos em vários protótipos interessantes da Fiat as pesquisas realizadas em carros seguros e compactos, como o Fiat City Taxi (1968), um veículo para uso público com um incomum flanco lateral assimétrico, e os modelos ESV 1500 e ESV 2000, ambos especificamente projetados para análise da segurança e resistência em caso de colisão.

Marcas de Estilo

Esta seção contém vários carros de diferentes eras que, graças a suas características e personalidades, expressam muito bem a identidade de suas respectivas marcas na época, introduzindo conteúdos estilístico inovadores que se tornaram tendências amplamente difundidas mais tarde. Ou seja, carros que se tornaram parte do imaginário coletivo, representando marcos e referências fundamentais à área de design de automóveis. O Lancia Aurelia B20 se destaca como arquétipo dos Gran Turismo sedãs, prenunciando o fenômeno “vintage” por meio da renovação das formas e tipologias passadas, como no caso do Fiat Barchetta.

A era do Rali

Rali é uma modalidade que anima milhões de seguidores empolgados por todo o mundo, atraídos pela audacidade dos pilotos enquanto impelem velocidade e destreza em condições extremas, de picos nevados a desertos áridos. Essas condições adversas fizeram do universo do Rali um campo experimental seletivo e difícil para os desafios mais ambiciosos de tecnologia. Naturalmente, as marcas Lancia, Fiat e Abarth nunca se intimidaram com estes desafios, e tem esculpido seus nomes nos mais prestigiados troféus. A área temática do Heritage HUB, portanto, exibe o Lancia Fulvia HF 1600, que venceu em 1972 o Rali de Monte Carlo, o futurista Stratos HF, o vitorioso Delta HF e o Fiat 124, Abarth Rally e 131 Abarth Rally.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias

Veja também

Novo Corolla feito no Brasil será o primeiro veículo híbrido flex do mundo

Com essa motorização, o Novo Corolla será o carro movido a etanol mais eficiente do País e…