O automóvel precisa passar por uma vistoria detalhada e manutenção constante para evitar danos e gastos desnecessários no futuro. Pensando nisso, a KD Pneus, um dos maiores e-commerces de pneus do país, listou dicas de como avaliar os pneus gastos, furos e sinais de envelhecimento. Veja:
 
Furo – Os pneus atuais são mais resistentes, mas os furos são inevitáveis. Um especialista deve verificar o pneu depois de um furo para detectar danos que podem fazer o pneu ficar irreparável. Às vezes, o pneu pode-se reparar, a reparação dos pneus deve incluir um exame detalhado, realizado por um especialista.  
 
Sinais de envelhecimento – O envelhecimento do pneu não é previsível. Há circunstâncias que afetam a vida do pneu como a temperatura, a utilização de carga, armazenagem, entre outros fatores.
 
“Os pneus têm validade de cinco anos, mas deve ser inspecionado uma vez a cada 3 meses (pelo menos) para medidas de segurança. É necessário olhar com bastante cautela para perceber desgastes irregulares, o que pode indicar necessidade de manutenção de alinhamento, cambagem ou outros. Importante ressaltar que o limite legal de desgaste de 1,6 mm”, afirma o executivo da KD Pneus, Carlos Molina.
 
Desgaste anormal – Geralmente o desgaste anormal irregular é reflexo de problemas mecânicos como alinhamento inadequado, problemas de balanceamento, de suspensão ou até mesmo de transmissão, entre outros.
 
Danos – Os pneus danificados, quando se chocam contra um objeto sólido na estrada como buraco ou objeto pontiagudo, podem estourar. Em casos de furos no flanco, borracha ou lonas descoladas, asperezas e aro do talão à vista ou deformado, não devem ser reparados de modo algum.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Programa de estágio da Hyundai tem vagas para São Paulo e Piracicaba

Prazo para se candidatar às vagas vai até 30 de novembro A Hyundai Motor Brasil está com i…